Cidadania não aceitará mais vereadores em exercício para disputa da chapa proporcional

O vereador e Presidente Municipal do Cidadania-JP, Bruno Farias, usou a tribuna da Câmara Municipal de João Pessoa nesta quarta-feira (18) para informar que, através de uma decisão unanime, o partido disciplinou que já tem a chapa completa e, com a exceção dos vereadores Zezinho do Botafogo e Leo Bezerra, não aceirará mais vereadores no exercício do mandato para disputa da chapa proporcional.

Segundo Bruno, essa é uma decisão que saiu das bases do partido. “Estou desde 2007 filiado ao Cidadania, são, portanto, 13 anos de militância política em um partido em que a democracia interna sempre foi elevada à condição máxima e superlativa de virtude absoluta. No Cidadania não existe decisão que vem de cima para baixo sem respeitar as bases, ao contrário”.

O parlamentar relembra que “em 2012 o partido se reuniu com seus pré-candidatos e não aceitou a filiação de Leo Bezerra na época, mesmo com meu voto contrário”. Ele também lembra que em 2018, numa decisão prolatada em Campina Grande com os pré-candidatos a deputado estadual, fora a filiação do deputado estadual João Bosco Carneiro Júnior, o partido também não aceitou a filiação de deputados no exercício do mandato.
“E quando se acerta no passado não podemos errar no presente e no futuro. As decisões acertadas fizeram com que o Cidadania, ao longo do tempo, sempre tivesse êxito nas disputas eleitorais e em 2020 o caminho será o mesmo”, acredita.
Bruno afirma que uma das maiores características e qualidades do Cidadania é justamente a democracia interna e o respeito às decisões soberanas de sua base. “Portanto, não haverá tapetão, não haverá decisão enfiada goela abaixo porque uma pessoa não é mais forte do que quarenta e uma; porque um partido que é democrático ao extremo em sua ambiência interna, não aceita imposições e com o time que nós formamos sabemos que sairemos das urnas com pelo menos 5 parlamentares eleitos no pleito que se avizinha”.

“Quem tiver ouvidos que ouça: decisão de goela abaixo não será aceita, acatada nem suportada porque no Cidadania democracia interna não é uma palavra vã, democracia interna é princípio partidário”, finaliza Bruno.

Comente