Cícero afirma que foi “judiado”, evita falar de Cássio e Ruy e se diz vítima da Operação Confraria

O ex-prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PSDB), em entrevista concedida nessa segunda-feira (23) após anos de afastamento dos holofotes da vida pública, não escondeu que por algum tempo sentiu ódio e revolta por ter sido “maltratado e judiado”. Cícero citou a Operação Confraria, se dizendo “vítima de um processo”. Não comentou, porém, desta vez, da mágoa que tem de seus correligionários Cássio Cunha Lima e Ruy Carneiro, restringindo-se a dizer que não irá “culpar A ou B”.

“15, 20 anos maltratado, judiado, por coisas que não tinham porque ter acontecido. Não quero culpar A ou B porque senão não vou curtir meus netos, vou ser uma pessoa amargurada. Entreguei a Deus e ele tirou o ódio do meu coração, a minha revolta e estou tocando a minha vida bem, correndo não mais atrás de votos, mas correndo minha maratona, fazendo exercícios”, desabafou.

Entenda

Cícero Lucena disputou sua última eleição em 2012, tentando ser novamente prefeito de João Pessoa. Com o mandato de senador assegurado, ficou até 2014 no cargo, porém foi preterido pelas principais lideranças do partido na ocasião, Cássio e Ruy, que apostaram numa coligação majoritária com Wilson Santiago na vaga de senador.

Comente