- Publicidade -
Cotidiano

Chefe de gabinete de Berg Lima teria coagido servidora do Estado após denúncia

De acordo com Eloah Felintto, gerente da Casa da Cidadania de Bayeux, chefe de gabinete do prefeito acionou ela no WhatsApp após queixas

O prefeito Berg Lima estaria produzindo “fake news” e se apropriando de eventos do Governo do Estado para colocá-los como ação da Prefeitura de Bayeux. Essa é a denúncia feita pelo ex-candidato a vereador e secretário de comunicação do PT da Paraíba, Josivaldo Farias, em seu perfil numa rede social. Além da queixa ser corroborada pela gerente operacional da Casa da Cidadania da região, Eloah Felintto, em contato com o Paraíba Já.

- Continua depois da publicidade -

“Evento realizado com empresários da cidade mostrou estratégias para fomentar o comércio de Bayeux”, publiciza a gestão Berg nas redes sociais da Prefeitura. Porém, com objetivo de debater o empreendedorismo, a Secretaria de Desenvolvimento Humano, através da Casa da Cidadania de Bayeux, o Sistema Nacional de Emprego da Paraíba (Sine-PB) e a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Bayeux foram os reais responsáveis por organizar o evento.

“A Prefeitura ficou de conseguir o lanche, mas independente disso não seria um evento promovido por eles. E nem conseguiram o coffee-break”, explicou Eloah ao Paraíba Já.

Ela revela que foi coagida e intimidada pelo chefe de gabinete do prefeito Berg Lima, identificado como João, após as redes sociais da Prefeitura de Bayeux serem invadidas com denúncias de que a gestão queria se apropriar do evento.

O servidor, subordinado direto de Berg, entrou em contato direto com ela através do WhatsApp. “Quando o chefe de gabinete de Berg viu o povo bombardeando as redes sociais dele, ele foi no meu WhatsApp me coibir, perguntando se eu tinha gostado do lanche, e coisas do tipo. Comecei a receber retaliações”, afirmou Eloah.

Ela explicou ainda que o convidado pela equipe do evento foi Jefferson Kita, presidente da Câmara Municipal. “A CDL convidou ele [Berg] para ser parceiro do feirão de prêmios, mas isso não tem relação com o evento”, disse a gerente da Casa da Cidadania.

Organização explica o caso

“Ele [Berg] nem foi convidado oficialmente, quem foi convidado foi o presidente da Câmara. Ele usou de tanta má fé, que ele usou as fotos que tem ele em close falando. Não foi um evento da Prefeitura. O evento foi um sucesso, teve nosso esforço, nosso suor, e chega ele é quer se apropriar”, disse Eloah ao Paraíba Já.

Conforme a gerente, o evento aconteceu no dia 31 de julho, e a Prefeitura de Bayeux publicizou o evento em suas redes sociais na sexta-feira (2). A informação institucional equivocada gerou reação da população. “Vamos dar os créditos a quem merece. Belíssimo evento promovido pelo Governo do Estado”, comentou um usuário. “Créditos para o Governo do Estado, junto à Casa da Cidadania, Sine e CDL que realizaram o evento”, disse outra.

Uso eleitoral

Questionado se a manobra de Berg tinha cunho político-eleitoral, Josivaldo Farias sinalizou que sim.

“Na verdade um governo que não tem projeto local, que se apropria [de ações alheias] e faz negociatas empresariais, vai se aproveitar para tirar frente. Um governo que não tem mostrado para que veio, a única forma de divulgação desse governo foi o caso de corrupção que a Paraíba e o Brasil sabem”, declarou. “Reflete o descaso político e administrativo”, concluiu.

 

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar