Representante da ‘direita’ no jornalismo, paraibana adere a protesto contra Bolsonaro

Representante da ‘direita’ no jornalismo, paraibana adere a protesto contra BolsonaroConhecida representante da ‘direita ‘no jornalismo brasileiro, Rachel Sheherazade usou a hashtag “Ele Não” para repudiar publicamente o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) e o seu vice, deneral Hamilton Mourão (PRTB).

A jornalista paraibana compartilhou a hashtag do movimento “Ele Não” um dia depois de Mourão ter declarado que que famílias pobres “onde não há pai e avô, mas, sim, mãe e avó” são “fábricas de desajustados” que fornecem mão de obra ao narcotráfico. A declaração causou repercussão nas redes.

“Sou mulher. Crio dois filhos sozinha. Fui criada por minha mãe e minha avó. Não. Não somos criminosas. Somos heroínas!”, escreveu a paraibana, que atualmente apresentar o programa SBT Brasil.

Representante da ‘direita’ no jornalismo, paraibana adere a protesto contra Bolsonaro

Por criticar a chapa Bolsonaro-Mourão, Sheherazade precisou lidar com a fúria dos apoiadores da candidatura do ex-capitão. No passado, a jornalista chegou a dar declarações favoráveis ao presidenciável do PSL. “Isso. Apoie a esquerda que te massacrou”, disse um seguidor. “Isso não é um apoio aos comunistas. É um repúdio aos fascistas!”, rebateu a paraibana.

O movimento “Ele Não” ganhou força no fim de semana quando o grupo no Facebook “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro” chegou a dois milhões de integrantes e foi alvo de hackers, que chegaram a “transformar” a página em um grupo de apoio ao candidato.

A ação dos hackers gerou uma reação inversa, com a hashtag “Ele Não” e “Ele Nunca” tomando conta de todas as redes sociais entre anônimas e famosas.

 

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]