Cássio Cunha Lima é contratado como lobista por fábrica de cigarros

Ao ser questionado pelo site sobre o contrato, o tucano afirmou ao UOL que, "por questões concorrenciais", não comenta "assuntos relativos aos [seus] clientes"

boqueirão

Uma matéria divulgada pelo UOL, nesta sexta-feira (15), revela que o ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB), foi contratado para atuar em nome da fabricante de cigarros Philip Morris perante a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Ao ser questionado pelo site sobre o contrato, desde 2019, o tucano afirmou ao UOL que, “por questões concorrenciais”, não comenta “assuntos relativos aos [seus] clientes”.

Além do paraibano, o pernambucano José Múcio Monteiro, ex-ministro do governo Lula e do Tribunal de Contas da União (TCU) e ex-deputado federal pelo PTB também foi contratado, em março deste ano. Conforme o texto, o ex-governador da Paraíba já atuava para a Philip Morris antes da chegada do ex-ministro.

Ex-senador Cássio Cunha Lima (à esq.) já atuava para a Philip Morris antes da chegada do ex-ministro José Múcio Monteiro (dir.) Imagem: Divulgação/Atricon/23.nov.2017

A Anvisa se prepara para um processo que reavalia a proibição aos cigarros eletrônicos e aos demais “dispositivos eletrônicos para fumar” no Brasil em meio à mudança na Gerência de Tabaco, que fiscaliza o setor. Desde 2009, a Anvisa proíbe a venda, a importação e a propaganda destes aparelhos no país.

A Anvisa prevê concluir até dezembro um processo geral — não apenas para a Philip Morris — sobre a regulação de dispositivos eletrônicos para fumar.