O senador Cássio Cunha Lima (PSDB), considerado uma das principais lideranças do PSDB no Brasil, defendeu durante entrevista em João Pessoa que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado em 2ª instância pelo TRF-4 por lavagem de dinheiro e corrupção passiva, se torne inelegível. Segundo o parlamentar, para se candidatar é preciso atender uma série de requisitos aos quais Lula não preenche mais.

“Para disputar tem que preencher os requisitos. Existe lei no Brasil, existe constituição. Tem uma lei que foi aprovada e aplaudida por milhões de brasileiros que é a Lei da Ficha Limpa. Quer dizer que a lei vale para todo mundo, menos para um brasileiro?”, questionou. 

Segundo o senador, as regras da lei são claras e todos têm conhecimento, portanto, da inelegibilidade de Lula, inclusive os petistas que, segundo ele, se recusam a admitir pois o ex-presidente seria a única liderança do partido que ainda teria capacidade de angariar votações expressivas. 

“Eles têm consciência disso. Óbvio. Mas colocam o seu projeto eleitoral [acima], pois Lula é o único que ainda têm voto lá. Quem mais têm voto lá? Mesmo sabendo que [Lula] está inelegível, que é ficha suja, que foi condenado em 2º grau, que não vai ser presidente porque não preenche os requisitos para tal. Insistem na candidatura para fazer confusão, para criar a instabilidade, para fazer balbúrdia porque colocam acima dos interesses do país o seu projeto político”, concluiu. 

Ficha suja

Cassado em 2009, quando era governador da Paraíba, por acusação de compras de votos, Cássio Cunha Lima poderia ter se tornado inelegível. Porém, decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) postergou os efeitos da Lei da Ficha Limpa e o tucano pôde ser empossado como senador em 2011.

Comente

Antares

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here