Caso Padre Zé: MPPB se manifesta contra revogação de prisão do Padre Egídio

Além disso, o órgão se opôs à tentativa da defesa de nomear uma equipe de assistentes técnicos para avaliação mental do religioso

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) enviou à Justiça, nesta quinta-feira (30), pareceres desfavoráveis ao pedido de revogação da prisão preventiva do Padre Egídio de Carvalho e de Jannyne Dantas, ex-diretora do Padre Zé. Além disso, o órgão se opôs à tentativa da defesa de Egídio de nomear uma equipe de assistentes técnicos para avaliação mental do sacerdote.

Os documentos agora estão nas mãos do desembargador Ricardo Vital de Almeida, do Tribunal de Justiça da Paraíba, que será responsável por analisar os argumentos apresentados pelo MPPB e pela defesa.

Egídio de Carvalho Neto, de 56 anos, é suspeito de comandar um esquema criminoso que teria desviado a quantia de R$ 140 milhões do Hospital Padre Zé e da Ação Social Arquidiocesana (ASA).

O religioso encontra-se detido desde o dia 17 de novembro, cumprindo pena no presídio especial do Valentina.