Caso Padre Zé: defesa recorre ao STJ para soltar Padre Egídio

Defesa alega que o ex-diretor do hospital enfrenta diversos problemas de saúde física, incluindo comorbidades

Os advogados de defesa do Padre Egídio protocolaram um pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ), nesta sexta-feira (24), com o objetivo de assegurar a liberdade do religioso.

A defesa alega que Padre Egídio enfrenta diversos problemas de saúde física, incluindo comorbidades, além de enfrentar uma profunda depressão do ponto de vista emocional. Além das condições do próprio padre, os advogados destacam que ele é responsável pelo cuidado da saúde de sua mãe, de 92 anos, e de uma irmã, também idosa e enferma.

Os advogados que integram a defesa do Padre Egídio são Emanuel Bezerra de Oliveira, Gregório Henrique Torres Ferraz, José Rawlinson Ferraz e José Gaia Torres Ferraz.

O ex-diretor do Hospital Padre Zé encontra-se detido no presídio do Valentina, em João Pessoa, desde a última sexta-feira (17), no contexto da segunda fase da Operação Indignus.