Caso Padre Zé: defesa de ex-diretora seguirá com recursos para buscar prisão domiciliar

Em entrevista, o advogado considerou a decisão judicial sobre o Padre Egídio como um "fato novo" no caso

Diretor se pronuncia sobre situação do Hospital Padre Zé e investigações da polícia
Foto: Reprodução/Redes Sociais

O advogado Alberdan Coelho, que representa a defesa de Jannyne Dantas, ex-diretora do Hospital Padre Zé, presa por suspeita de desvio de recursos, declarou nesta sexta-feira (19) que “enquanto tiver recurso a gente vai buscar” a prisão domiciliar para sua cliente.

Em entrevista, o advogado considerou a decisão judicial sobre o Padre Egídio como um “fato novo” no caso e argumentou que a manutenção da prisão de Jannyne é “desproporcional”.

“A defesa entende desproporcionalidade (da manutenção da prisão). Sempre (irei recorrer) enquanto tiver recurso a gente vai buscar. A liberdade é o bem mais sagrado que nós temos”, disse Coelho.

Sobre rumores de delação premiada, o advogado refutou a possibilidade de Jannyne utilizar esse recurso. “Os rumores existem, mas na condição de advogado e patrono da defesa de Jannyne não advogo em processo com delação. Não trabalho com o instituto da delação”, afirmou.