Caso Padre Zé: audiência de instrução de Padre Egídio é suspensa; entenda

Sessão é parte do processo de apuração das responsabilidades e julgamento dos envolvidos no esquema de corrupção que afetou a administração do hospital

A audiência de instrução do padre Egídio de Carvalho, referente ao caso de suspeita de desvios milionários do Hospital Padre Zé, em João Pessoa, foi suspensa nesta segunda-feira (20). A decisão foi tomada pelo juiz José Guedes, da 4ª Vara Criminal de João Pessoa. Uma nova audiência foi agendada para o dia 13 de junho.

Padre Egídio participou da audiência de forma online devido a problemas de saúde que tem enfrentado nos últimos meses. A suspensão ocorreu pela ausência de algumas testemunhas essenciais ao processo.

As ex-diretoras e ex-auxiliares do hospital, Jannyne Dantas Miranda e Silva e Amanda Duarte da Silva Dantas, compareceram presencialmente. Atualmente, Jannyne está em regime fechado, enquanto Amanda e Egídio cumprem prisão domiciliar.

A audiência é parte do processo de apuração das responsabilidades e julgamento dos envolvidos no esquema de corrupção que afetou a administração do hospital Padre Zé. As investigações apontam para um desvio de mais de R$ 140 milhões ao longo de 10 anos.

O padre Egídio foi preso durante a Operação Indignus em novembro de 2023, acusado de desvio de recursos e fraudes no Hospital Padre Zé, pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB), em conjunto com a Polícia Militar e Civil do estado. A operação investigou irregularidades no Instituto São José, no Hospital Padre Zé e na Ação Social Arquidiocesana (ASA).