Carla Zambelli quer que Anvisa e Saúde suspendam vacinação infantil

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) enviou ofício ao Ministério da Saúde e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em que solicita que a imunização de crianças contra a Covid-19 seja interrompida. A parlamentar alega que “dezenas de crianças estão sofrendo reações adversas” devido à aplicação incorreta do imunizante da Pfizer destinado a adultos em crianças.

A deputada federal usa como base para o pedido a vacinação de quase 50 crianças no município de Lucena, na Paraíba, com doses de adultos da Pfizer, em dezembro de 2021. A Secretaria de Saúde do estado investiga, ainda, se as doses estariam vencidas. Até agora, contudo, não há qualquer registro de reação adversa no grupo de meninos e meninas que receberam a dose errada.

Zambelli também sustenta, sem qualquer prova, que o atual plano de imunização do grupo de 5 a 11 anos mostra-se “ineficaz e coloca em risco a integridade física das crianças”. A deputada solicita a interrupção temporária da vacinação até que os casos ocorridos na Paraíba sejam apurados.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, visitou uma das famílias e orientou que exames sejam feitos para acompanhar o estado de saúde dos menores vacinados de forma errônea. Efeitos adversos não foram registrados. O Ministério Público Federal (MPF) investiga o caso.

Zambelli também encaminhou cópias do ofício para o MPF e secretarias de Saúde da Paraíba e de Lucena.

A vacina aplicada em crianças no Brasil desde a última sexta-feira (14/1) passou por todos os testes e por avaliação da agência regulatória brasileira, a Anvisa, que atestou a segurança do imunizante para o público. Para a aplicação da dose tradicional em adolescentes de 12 a 17 anos, a agência também confirmou a efetividade da vacina.

Do Metrópoles.