Campinense fica no empate com o São Paulo, mas é eliminado da Copa do Brasil

Imagem: MARLON COSTA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

São Paulo não deu um gol de presente à sua numerosa torcida em Campina Grande, no interior da Paraíba, mas fez o suficiente para avançar à segunda fase da Copa do Brasil ao empatar por 0 a 0 com o Campinense, na noite desta quinta-feira, no Estádio Amigão, na estreia das duas equipes no torneio. Após um primeiro tempo animador e uma segunda etapa burocrática, o Tricolor fez valer sua maior experiência e criou mais chances para buscar o resultado. Depois, se deu por satisfeito com o empate, que já valia a classificação – quem joga fora de casa na primeira fase tem essa vantagem. Mas quem foi ao Amigão ver gols de Calleri, Luciano, Eder e outros acabou assistindo a uma grande atuação do goleiro Mauro Iguatu, responsável maior pelo resultado.

Classificado, o São Paulo vai enfrentar o Manaus na segunda fase – que eliminou o São Raimundo-AM nesta quinta. Esta etapa também será em jogo único, no Morumbi (os mandantes da segunda fase foram definidos no sorteio inicial da competição). Um eventual empate levará a decisão para os pênaltis – a CBF ainda não definiu a data da partida, no mês de março.

Num primeiro tempo de ataque contra defesa, o goleiro Mauro Iguatu foi o responsável por segurar o 0 x 0 no placar. O ídolo do Campinense fez grandes defesas e impediu o São Paulo de marcar mesmo com volume de jogo muito maior – foram 15 finalizações (contra apenas uma dos donos da casa) e 68% de posse de bola. Mesmo sem Rigoni, desfalque de última hora por uma indisposição, o ataque do Tricolor funcionou bem com a movimentação de Alisson e a participação de Calleri também fora da área. O time de Rogério Ceni mostrou um repertório maior do que apenas cruzamentos: chutou de longe, principalmente com Rodrigo Nestor, tabelou por dentro e triangulou pelos lados até ficar na cara do gol em outras oportunidades. A melhor chance de gol foi com Alisson, que recebeu de Nestor quase na pequena área, chutou e exigiu defesa espetacular de Mauro Iguatu.

O São Paulo voltou em ritmo mais lento, tocando mais a bola entre os zagueiros e volantes e encontrando grandes dificuldades para furar a defesa do Campinense. Apenas Gabriel Sara teve uma chance clara, ao receber passe de Rodrigo Nestor e chutar em cima de Mauro Iguatu. Com a queda de desempenho, Rogério Ceni mudou o ataque, lançando Eder e Luciano nas vagas de Nikão e Calleri. O Campinense se manteve fiel à proposta de jogar por uma bola – assim, com o passar do tempo, o 0 x 0 foi ficando cada vez mais interessante para o São Paulo, que administrou a reta final e passou a levar sustos em chutes de longe. Ainda assim, o empate foi suficiente para a classificação.

Rodrigo Nestor levou um susto no início do segundo tempo ao ter uma de suas chuteiras rasgada após dividida com um jogador do Campinense. Após alguns minutos de indefinição, o volante recebeu um calçado diferente para continuar no jogo – assim, ficou com o pé direito em branco e o esquerdo em azul.

Próximos jogos

O São Paulo volta a campo na próxima segunda-feira para enfrentar o Água Santa, às 15h (de Brasília), em Diadema, pela nona rodada do Campeonato Paulista. Já o Campinense só volta a campo em 5 de março, contra o Botafogo-PB, fora de casa, pela Copa do Nordeste.

Do ge