Campanha pede que pessoas contra isolamento escolham quem da família salvariam na UTI

Uma campanha realizada pela Prefeitura de Teresina tem ganhando muita repercussão nas redes sociais. Três pessoas que são contra o isolamento social foram entrevistadas e explicaram seus motivos. Ao final, como um médico diante de uma ala de UTI lotada de pacientes, precisaram escolher quem de sua família salvariam se só houvesse um leito disponível.

No vídeo de pouco mais de dois minutos, três pessoas são questionadas sobre o que consideram pior: o isolamento social ou o coronavírus.

“O isolamento, porque tem feito com que a nossa economia pare, é muito complicado”, respondeu uma delas.

“Tenho funcionários que dependem do trabalho e estão passando necessidade. Eu não aceito essa situação”, disse outro entrevistado.

Depois disso, os entrevistados ficam diante de três pessoas das suas próprias famílias e precisaram responder a pergunta: “com o fim do isolamento social e o colapso do sistema de saúde, se houver apenas um leito de UTI disponível, qual dessas pessoas vocês salvariam?”.

As reações são fortes e emocionantes. “Não tenho como escolher. São pessoas que eu amo”, disse um deles. Outro leva as mãos ao rosto: “pra essa pergunta eu não tenho resposta”, declarou.

Assista a campanha

Após a repercussão do vídeo, o empresário André Alves falou sobre como a campanha da Prefeitura de Teresina fez com que ele conseguisse mudar de percepção sobre o assunto. Ele declarou que estava pensando de forma egoísta.

“Eu era um pouco egoísta, estava pensando só em mim, estava completamente contra o isolamento social, pensava que as pessoas tinham que voltar a trabalhar com urgência. Depois dessa experiência, vi que estava pensando só em mim e na minha empresa, tenho funcionários que dependem do meu trabalho pra levar sustento às famílias. Mas percebi que se trata de algo além, se trata de vidas. Quando virei e vi minha família, fiquei surpreso, não sabia se chorava, se abraçava eles. Na verdade foi muito impactante, mudou minha opinião, da minha família. O isolamento pode barrar o vírus e atrasar um estrago nas nossas vidas, dando chance de sobrevivência a todos nós, dando chance à vida”, disse André.

A campanha faz o seguinte apelo: “toda pessoa importa. Seja a favor do isolamento social e evite escolhas difíceis”.

Isolamento social e decretos de calamidade

Para evitar a contaminação pelo vírus, no Piauí, o isolamento social e medidas emergenciais foram determinadas por meio de decretos do governo do estado e das prefeituras, como na capital piauiense, para que a população fique em casa e evite ao máximo ir às ruas.

Policiais fazem abordagens nas fronteiras do estado a ônibus e veículos particulares. Escolas, universidades e a maior parte do comércio, assim como serviços públicos, suspenderam as atividades. Os decretos preveem que quem descumprir as regras pode ser penalizado com multa ou até prisão.

Comente