Câmara de Conde aprova prosseguimento de processo de cassação contra Márcia Lucena

Isolamento social impediria que as testemunhas fossem ouvidas e isso afetaria as investigações, mesmo assim o processo terá continuidade

A população de Conde está enfrentando diariamente o crescimento de casos do coronavírus. Atualmente a cidade tem 22 infectados confirmados. Mesmo com tantos assuntos para serem debatidas pela Câmara Municipal sobre ações para conter o avanço do vírus, os vereadores realizaram uma sessão, nesta terça-feira (12), para votar o pedido de arquivamento da cassação da prefeita Márcia Lucena (PSB).

O requerimento da Comissão Processante da Câmara, que é presidida pelo vereador Pinta do Gurugi (PSB) e tem como relator o Irmão Kaká (PSB), foi rejeitado pelo parlamento. Um detalhe que chama atenção, é o fato da sessão não ter sido transmitida, para que a população pudesse acompanhar com transparência o processo, como sempre é feito.

Apesar do relator argumentar que o isolamento impediria que as testemunhas fossem ouvidas e isso afetaria as investigações, o processo de cassação de Márcia Lucena terá continuidade na Câmara.

Quatro vereadores votaram para o arquivamento do processo. São eles: Luzimar  Nunes (PSB), Naldo Cell (PSB),  Pinta do Gurgi (PSB) e Irmão Kaká (PSB). Cinco votaram para a cassação de Márcia. São eles: Daniel Junior (Cidadania), Malba de Jacumã (DEM)  Josélio Jogador (PROS) Juscelino Araújo (Cidadania) e Adriano Ferreira (PROS).

Enquanto isso…

Enquanto a Câmara corre contra o tempo para dar continuidade ao processo de cassação de Márcia Lucena, em meio à pandemia, requerimentos importantes para a população de Conde são esquecidos.

A exemplo da solicitação do vereador Naldo Cell (PSB), com data de 31 de março deste ano, que pede o apoio da Casa para destinar recursos para ajudar no combate ao coronavírus na cidade.

O parlamentar pleiteou a possibilidade de parte do duodécimo da Câmara Municipal ser devolvido a prefeitura, para que esses recursos fossem direcionados a Secretaria do Trabalho e Ação Social e a Secretaria de Saúde, para que as duas secretarias pudessem  utilizar o dinheiro para comprar cestas básicas e EPIs para a população.

No ofício, o parlamentar apela a Câmara para que os poderes público da cidade se unam, para enfrentarem juntos com a sociedade a pandemia do coronavírus e, mesmo com a urgência do seu apelo, o requerimento ainda não entrou na pauta da Casa.

“O tempo requer solidariedade e um maior entrelaçamento dos poderes constituídos, e a sociedade condense enfrenta a pandemia do Coronavirus (Covid-19). Para que possamos reduzir a gravidade dessa crise, precisamos de assistência, pelo menos enquanto essa situação durar, são trabalhadores autônomos que estão passando por necessidades básicas de vida, famílias que em sua maioria estão em isolamento social, mesmo dentro de suas residências e sem ter o que comer”, argumentou Naldo Cell.

Veja documento

Comente