Cafeterias transformam os cafezinhos em bebidas arrojadas

    0

    O café, planta originária da Etiópia, chegou ao Brasil em 1727, trazido da Guiana Francesa e se difundiu por todo território nacional, ganhando destaque e conquistando paladares. Hoje, além de um dia no qual é celebrado em todo mundo, 14 de abril, a bebida, que é paixão nacional, é a segunda mais consumida no país, ficando atrás apenas do consumo de água, segundo a ABIC, Associação Brasileira da Indústria de Café.

    Com mercados e produtos do setor evoluindo e se segmentando, o comércio cafeeiro deixou para trás suas técnicas simples e adotou um ar mais sofisticado e robusto para o famoso cafezinho. Esse fenômeno mundial está cada vez mais frequente e se apresenta com o crescimento gradativo de empresas e lojas especializadas em produtos selecionados e exclusivos, com formas, aromas e sabores cada vez mais atraentes aos consumidores. O crescimento do mercado de luxo, no setor cafeeiro, fez acenar uma nova tendência às empresas do segmento, que já sinalizaram para adoção de novas práticas e serviços que atendem ao consumidor mais exigente. O trivial deu lugar à sofisticação.

    Com 87 anos de atuação no mercado de chocolates finos, a Kopenhagen, percebeu a oportunidade apontada pelo mercado e passou a oferecer em suas unidades de negócio o famoso cafezinho. O serviço de cafeteria, hoje considerado imprescindível para a empresa, tem a elegância que caracteriza a marca e atrai cada vez mais consumidores apaixonados pelo sabor único que a grife imprime a bebida que ganhou o país. Para Marcela Fujiy, proprietária das lojas Kopenhagen de João Pessoa e de Campina Grande, a cafeteria nos pontos de venda é vista como um negócio diferenciado que se une à loja. “Pela cafeteria, nós expandimos nossa área de atuação e nossos serviços. Atualmente, visita a loja não só quem é apaixonado por chocolate, mas também clientes apreciadores do café, do bom café”, comentou.

    Pequeno ou grande, o tradicional café seria apenas mais um se não fosse a preocupação em utilizar grãos selecionados e a habilidade para extrair sabor e cremosidade no ponto certo. “Quem procura nossa cafeteria aprecia o sabor, que é marca da qualidade e da tradição da Kopenhagen. Mas além disso, nós proporcionamos uma experiência para o cliente que não está apenas no gosto, mas também na qualidade do atendimento e no conforto, que são pré-requisitos em todas as unidades de negócios da marca”, ressaltou Marcela.

    Café com Luxo – Embora seja mais conhecida por sua ampla oferta de chocolates, a Kopenhagen tem opções de café arrojadas. No menu da cafeteria, podem ser conferidas delícias, como o Martin Chocolate, a base de chocolate ao leite em pó, cacau em pó, leite condensado e creme de leite. Outra opção é o Canelinha, o tradicional café com leite, acrescido com canela.

    O campeão de pedidos é, de fato, o Café Expresso. Com um blend próprio, pode ser degustado na própria loja ou ainda ser levado para casa em grãos torrados. O Capuccino pode ser consumido grande ou pequeno, assim como o Chococcino, que leva uma generosa porção de chocolate. Ambos podem vir com chantilly. Para acompanhar as delícias, a marca aposta no pão de mel, na Lajotinha, no alfajor ou ainda na Língua de Gato.

    Comente

    Antares

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here