Cabo Gilberto explica motivação para ‘invadir’ hospital que trata Covid-19 na Paraíba

"Entrei, fiz a fiscalização, tudo muito limpo, muito higienizado, parabenizo a SES, mas nenhuma superlotação", disse o parlamentar ao Paraíba Já

O deputado estadual Cabo Gilberto Silva (PSL) ‘invadiu’ o Hospital Solidária, unidade hospitalar de campanha especializado para pacientes com Covid-19, ao lado do Hospital Metropolitana de Santa Rita, no domingo (3), para investigar o que ele classificou como “superlotação que vinha sendo divulgada pelo governador e seus aliados”. Parlamentar também comentou sobre as falas de João Azevêdo (Cidadania) no programa ‘Fala, Governador’ desta segunda-feira (4) após sua ação.

+ João Azevêdo confirma possibilidade de ‘lockdown’ na Grande João Pessoa

O parlamentar confessou que furou a segurança do hospital, após ter sido barrado previamente. Junto com assessores, ele informou que o grupo estava com máscaras e álcool em gel, ele entrou após insistência e fez uma fiscalização.

“Só não invadi, porque tenho prerrogativa de parlamentar, onde tiver dinheiro público tenho que investigar. Recebi várias denúncias de que o hospital não estava superlotado como o governador e seus aliados estavam falando, com isso fui in loco fiscalizar, como sempre faço, para não divulgar fake news. Já fiz isso várias vezes, nunca tive problema, ontem a segurança pediu para eu não entrar, estavam cumprindo ordens, disse que poderia entrar por ser parlamentar. Entrei, fiz a fiscalização, tudo muito limpo, muito higienizado, parabenizo a SES, mas nenhuma superlotação”, afirmou Cabo Gilberto ao Paraíba Já.

Ouça

O governador João Azevêdo (Cidadania) comentou sobre o caso nesta segunda-feira (4), durante o programa ‘Fala, governador’, transmitido pela Rádio Tabajara para o estado inteiro. Conforme o chefe do Executivo, graças a uma ação rápida da segurança interna do local, o deputado não entrou na área vermelha da unidade de saúde, onde ficam os pacientes contaminados com Covid-19.

+ João Pessoa ‘fecha’ praias, orla, calçadinha e parques para conter Covid-19

“Ele quis fazer uma visita surpresa, se os dados estavam corretos, é importante entender que temos responsabilidade com o que estamos fazendo. Graças a uma ação rápida de intervenção da segurança, o deputado não entrou numa área vermelha, onde ele mesmo poderia ter sido contaminado ou outras pessoas. Não é assim que se age, temos que ter cuidado. O deputado disse que voltaria para fazer uma surpresa, eu torço para que ele não entre numa área contaminada”, afirmou João.

O deputado comentou rapidamente sobre as falas governador. Para ele, João está correto em sua atitude de defender o que entende como o correto.

“Ele está no papel dele de falar o que acha correto. Entrei em todas as áreas que queria entrar, até porque tenho a prerrogativa de parlamentar para isso. Usei máscara, álcool em gel, com toda segurança, não entrei em UTI, que não sou louco, nem em algum local crítico, entrei nas áreas que podiam do hospital”, disse.

Comente