Brasil registra 10 mil mortes por coronavírus, apontam dados dos governos estaduais

Das 20 cidades com maior mortalidade e incidência de casos, 18 se concentram no Norte e Nordeste

Workers of a funeral parlour wearing protective suits carry the coffin of 72-years-old Ilda Lira, who passed away due to coronavirus disease (COVID-19), at the Parque Taruma cemetery in Manaus, Brazil, April 4, 2020. REUTERS/Bruno Kelly

Veja os dados sobre o coronavírus no Brasil neste sábado (9), segundo levantamento exclusivo do G1 junto às secretarias estaduais de saúde. Foram registradas 10.017 mortes provocadas pela Covid-19 e 146.894 casos confirmados da doença em todo o país.

O balanço do Ministério da Saúde divulgado nesta sexta-feira (8) informa 9.897 mortos e 145.328 casos.

Taxa de ocupação de leitos de UTI

  • Acre – 23,3% em todo o estado em 28/4
  • Alagoas – 43% em todo o estado da rede pública e contratualizados em 3/5
  • Amazonas – 90% em todo o estado em 5/5
  • Bahia – 52% em todo o estado em 5/5
  • Ceará – 90% em todo o estado em 2/5
  • Espírito Santo – 62,93% em todo o estado em 6/5
  • Maranhão – 92,25% na capital na capital em 7/5
  • Mato Grosso – 9,6% dos leitos de UTI da rede pública em todo o estado em 6/5
  • Mato Grosso do Sul – 2,6% em todo o estado em 27/4
  • Minas Gerais – 59% em todo o estado em 5/5
  • Pará – 87,19% em todo o estado em 7/5
  • Paraíba – 51% em todo o estado em 6/5
  • Paraná – 29,50% em todo o estado em 7/5
  • Piauí – 41,80% em todo o estado em 7/5
  • Pernambuco –52,20% em todo o estado em 7/5
  • Rio de Janeiro – 98% em todo o estado em 4/5
  • Rio Grande do Norte – 33% em todo o estado em 22/4
  • Rio Grande do Sul – 71,70% em todo o estado em 7/5
  • Rondônia – 29,6% em todo o estado em 29/4
  • Santa Catarina – 17,03% do sistema público em todo o estado em 6/5
  • São Paulo – 66,90% em todo o estado em 7/5
  • Sergipe – 34,8% do sistema público em todo o estado em 6/5
  • Tocantins – 10% dos leitos ocupados em 28/4

Amapá, Distrito Federal, Goiás e Roraima não divulgaram a taxa de ocupação.

Do G1

Comente