Brasil atinge 10,6 mil mortes e mais de 155 mil casos da Covid-19

Nos últimos quatro dias, país tem registrado diariamente um número de mortes superior a 600 e agora, é o sexto a superar a marca de 10 mil vítimas

O Brasil atingiu a marca de 10 mil mortes por coronavírus, neste sábado, 9. Os dados divulgados pelo Ministério da Saúde mostram que hoje o país tem mais de 10.627 óbitos e 155.939 mil casos confirmados da covid-19. O número representa um novo recorde de 730 mortes em 24h.

Com essa atualização, o Brasil é o sexto país a superar a marca de 10 mil vítimas da doença. Estados Unidos têm mais de 75 mil, Reino Unido e Itália registram pelo menos 30 mil. Espanha e França contabilizam mais de 20 mil pessoas que perderam a vida, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

Nos últimos quatro dias, o Brasil tem registrado diariamente um número de mortes superior a 600. Em relação a casos, há quatro dias são mais de 6 mil infecções, com um pico de 10.503, na última quarta-feira, 6.

Por conta do grande aumento nos números da doença na última semana, o que se viu foi o fechamento total, o chamado lockdown, em pelo menos quatro estados. Com a medida mais rígida, a circulação nas ruas só é permitida em casos essenciais. Quem descumprir pode pagar multa e ser detido.

As capitais do Maranhão, Pará e Ceará proibiram a circulação de pessoas sem um motivo essencial. Na Bahia, Salvador tem restrições em alguns bairros. Mas segundo o governo municipal, a medida pode atingir toda a cidade caso os números não caiam.

No estado do Rio de Janeiro, a capital adotou o fechamento de alguns bairros. Já Niterói, estará em lockdown a partir desta segunda-feira, 11.

Nesta sexta-feira, 8, o governo de São Paulo ampliou a quarentena até o dia 31 de maio, mas ainda sem o lockdown. O estado, que é epicentro da pandemia no país, tem mais de 40 mil casos confirmados e quase 3,5 mil mortes. A partir de segunda começa a vigorar um rodízio mais rígido na capital paulista, reduzindo em 50% a circulação da frota.

Mundo

No mundo já são quase 4 milhões de pessoas infectadas e quase 400 mil mortes pelo coronavírus, segundo o levantamento da  Universidade Johns Hopkins.

Apesar de ter sido o início da pandemia, a China conseguiu controlar o contágio com medidas que restringiam a circulação da população e a construção em tempo recorde de hospitais de campanha. Até esta sexta-feira, 8, tinha 83.976 casos e 4.637 mortes.

Do Exame

Comente