Publicidade
Blog do FabãoColunas

Botafogo, o opulento!

Ninguém atira pedra em árvore que não dá fruto. Certamente você já ouviu ou leu esse ditado popular.  Pois bem, não é segredo para ninguém que hoje o Botafogo é o clube mais bem estruturado e organizado dentro e fora de campo no futebol paraibano. A atual diretoria e ex-diretores conseguiram dar credibilidade e transformar o Belo em exemplo de gestão, elogiado pela criteriosa imprensa carioca. E não estou falando do seu xará do Rio de Janeiro.  “O Botafogo da Paraíba, esse tá bem à beça”, falou Francisco Aiello, comentarista da CBN em uma analise do jogo entre Botafogo-RJ x Resende, na última quarta-feira.

Outro cronista que também rasgou elogios a organização (dentro e fora de campo) do Botafogo foi Chico Alemão, da Rádio Caturité, de Campina Grande. “Os dois clubes grandes de Campina tem muito a aprender com o Botafogo. O clube de João Pessoa tá bem fora de campo e melhor ainda dentro dele”, disse o radialista em seu programa vespertino na última quarta. E olha que é raro, por vários motivos, cronistas campinenses elogiar o clube da capital, quer seja pelo seu futebol ou pela gestão da sua diretoria.

- Continua depois da publicidade -

Claro, que nem tudo são flores na vida do Botafogo. Existem investigações de manipulação de resultados no Campeonato Paraibano de 2018, onde às justiças desportiva e comum vão julgar se teve ou não. Tem, ainda,  membros de algumas torcidas organizadas teimam em criar confusão, especialmente em clássicos seja estaduais regionais. Por mais que a diretoria do Botafogo combata tal prática, o ocorrido na última quarta-feira no Amigão, quando membros de uma organizada foram a Campina para brigar com membros de outra organizada do Campinense, é um tormento. Não é raro, ex-dirigentes e atuais diretores do Belo se reunir com Walberto Lira, o curador que é um eterno combatente da violência nos estádios.

Já noticiei por várias vezes encontros de Breno Morais, Zezinho do Botafogo, quando faziam parte da direção do Clube, e Sérgio Meira, atual presidente, com Walberto Lira para traçarem estratégias com o objetivo de combater a ação de membros vandalos de algumas organizadas.

Alias, por falar em Breno Morais esse merece um parágrafo à parte neste post. Porque, também, não é segredo para ninguém o empresário bem sucedido que ele é. Pois bem, Morais levou para o Botafogo a experiência e ações de bom administrador e o clube que chegou a ter seus troféus penhorados para pagar dívidas trabalhistas hoje está entre os pouquíssimos clubes do País que tem todas as certidões negativas. Em outras palavras, não deve nada à ninguém. À chegada de Breno Morais ao clube, ao lado de outros dirigentes, elevou o patamar do Belo nas instâncias futebolísticas. O Botafogo que hoje tem jogadores de tamanho quilate em seu elenco que se dá ao luxo de rejeitar ofertas de gigantes do futebol nordestino. E os atletas também dizem não, porque estão recebendo bem e em dia, no Belo.

Ah, lembram do ditado popular citado lá em cima? Precisa dizer mais alguma coisa?

Por Pettronio Torres

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar