Bolsonaro será o presidente do partido Aliança pelo Brasil; Flávio assumirá a vice-presidência

O partido em criação Aliança pelo Brasil será comandado pelo presidente Jair Bolsonaro e terá o senador Flávio Bolsonaro , seu primogênito, como vice-presidente. A executiva foi anunciada em evento na manhã desta quinta-feira, em um hotel de luxo de Brasília. Completam a cúpula da legenda o ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Admar Gonzaga, que será o primeiro-secretário, e a advogada Karina Kufa, para a tesouraria.

A comissão provisória de trabalho do partido é integrada por outras 11 pessoas, entre eles o filho homem mais novo do presidente, Jair Renan Bolsonaro, e dois assessores do seu gabinete no Palácio do Planalto, Sérgio Rocha Cordeiro e Tércio Arnaud. Assessor do deputado Eduardo Bolsonaro, Carlos Eduardo Guimarães também está no grupo.

Primeiro a chegar ao evento de lançamento do partido Flávio Bolsonaro afirmou que até o final do ano a equipe já terá as 492 mil assinaturas necessárias para a homologação da legenda.

“Vai dar tempo (para disputar as eleições). Se Deus quiser, ainda este ano a gente consegue essas assinaturas”, disse o senador, filho do presidente Jair Bolsonaro.

Ele disse estar confiante que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aceitará que as assinaturas sejam digitais.

“Não tem sentido (ter assinatura física), a gente tem cadastramento biométrico de 75% dos eleitores brasileiros. Temos a convicção que o TSE vai colher as assinaturas por biometria que vai facilitar o trabalho de todo mundo. Imagina mobilizar funcionários de todos os cartórios do Brasil se a gente já tem a biometria”, defendeu.

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o partido não deve disputar as próximas eleições caso não sejam aceitas as assinaturas de forma eletrônica. As informações são de O Globo.