Bolsonaro fica em silêncio em depoimento à PF sobre tentativa de golpe

Oitivas são realizadas ao mesmo tempo, em salas separadas, a fim de evitar que os investigados combinem versões

Pai de ex-assessor de Bolsonaro depõe à PF sobre venda de joias sauditas
Jair Bolsonaro - Foto: Arquivo

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ficou em silêncio, na tarde desta quinta-feira (22/2), em depoimento à Polícia Federal, que apura informações relacionadas às suspeitas de que uma organização criminosa trabalhava para promover um golpe de Estado no país, em 2022, ano eleitoral. Além dele, 22 pessoas são ouvidas ao mesmo tempo, em Brasília e outras partes do país. As oitivas são realizadas ao mesmo tempo, em salas separadas, a fim de evitar que os investigados combinem versões.

O ex-presidente chegou à PF, na capital federal, no início da tarde e ficou apenas alguns minutos no local. Ele ficou em silêncio, conforme já tinha antecipado sua defesa, a qual, inclusive, disse que Bolsonaro jamais foi simpático a qualquer ideia de golpe.

“Esse silêncio não é só o uso constitucional do silêncio, mas uma estratégia baseada no fato de que a defesa não teve acesso a todos os elementos os quais estão sendo imputados pela prática de certos delitos”, disse o advogado Paulo Bueno, que representa Bolsonaro.

“O presidente não teme nada porque não fez nada”, disse o também advogado Fabio Wajgarten sobre a possibilidade de os militares não ficarem em silencio durante os depoimentos desta quinta. Do g1.