BBB: seguidores de Juliette no Instagram são reais, atesta especialista

Advogada e maquiadora paraibana já é seguida por mais de 20 milhões de perfis na rede social

O colunista Leo Dias, do site de notícias Metrópoles, acionou o publicitário especialista em Branding (estratégia de gestão da marca), Caio Braga, para descobrir se os 20,4 milhões de seguidores conquistados  até às 18h30 desta segunda-feira (12) pela advogada e maquiadora paraibana Juliette Freire em seu perfil no Instagram são verdadeiros ou falsos.

“Muitas pessoas comentaram sobre uma possível fraude nos números conquistados pela participante, mas não passa de uma falácia. Sim, é comum que pessoas comprem seguidores, mas o engajamento é o fator de análise para se diferenciar estes alcances”, disse o especialista.

Clique aqui ou leia abaixo a matéria completa publicada na coluna de Leo Dias.

20 milhões: veja se os seguidores de Juliette são reais ou fakes

Nesse domingo (11) Juliette Freire, a paraibana que arrebatou o país, alcançou 20 milhões de seguidores em seu perfil no Instagram. Huayna Tejo, amigo e administrador do perfil da advogada, evidenciou o poder da participante através dos números obtidos apenas na publicação em comemoração ao marco.

A coluna convidou Caio Braga, publicitário especialista em Branding (estratégia de gestão da marca), para fazer uma análise das métricas obtidas pela sister, do seu ecossistema digital e responder a pergunta: os seguidores de Juliette são comprados?

“A publicação já possui 3,4 milhões de curtidas e quase 15 milhões em alcance (dado correspondente ao número de pessoas que foram impactadas pela publicação). A título de informação, este valor de alcance corresponde a 70% do público conquistado por Juliette”, explicou o especialista.

Para Braga, o impacto astronômico refuta qualquer boato sobre a veracidade dos números, por se tratar de um alcance orgânico, ou seja, sem impulsionamento financeiro. Somado a isto, há o peso da própria transmissão do reality – feita para quase 40 milhões de pessoas diariamente, o que reforça a imagem da participante nos principais domínios digitais da Rede Globo.

“Muitas pessoas comentaram sobre uma possível fraude nos números conquistados pela participante, mas não passa de uma falácia. Sim, é comum que pessoas comprem seguidores, mas o engajamento é o fator de análise para se diferenciar estes alcances”, afirmou.

Base fiel de seguidores

Em uma explicação breve, segundo o publicitário, quando há compra seguidores, não necessariamente o perfil adquire engajamento. Afinal, são pessoas que chegaram ao seu perfil sem nenhum traço de identificação com o que está sendo produzido ali e, consequentemente, não haverá interação significativa pelo fato de o conteúdo não dizer absolutamente nada para aquele público que foi, literalmente, comprado.

“Ao analisar a publicação realizada ontem você encontrará quase 170 mil comentários, 180 mil compartilhamentos e quase 20 mil salvamentos. Números expressivos em uma “simples” publicação comemorativa e que são métricas-base do engajamento de um perfil”, pontuou.

“Já mencionei em outras oportunidades aqui nesta coluna sobre o senso de comunidade criado por Juliette e estes dados embasam o alicerce da participante, que segue construindo uma base fiel de seguidores, ou melhor, advogados de marca.”