Bayeux não deve ter eleição indireta e Kita deve continuar na prefeitura até o fim do ano, diz juiz

De acordo com o juiz, Kita já havia assumido interinamente a gestão da cidade por ser presidente da Câmara Municipal e deve permanecer no cargo até 31 de dezembro

Câmara de Bayeux zera gasto com diárias e devolve mais de R$ 160 mil à prefeitura
Vereador Jefferson Kita - Foto: Divulgação

O juiz eleitoral da cidade de Bayeux, Euller Jansen afirmou, nesta terça-feira (14), que o município não deve ter eleição indireta após a renúncia do prefeito afastado Berg Lima, protocolada nesta terça na Câmara. Com isso, o Executivo municipal continua a ser administrado pelo prefeito interino, Jefferson Kita.

De acordo com o juiz, Kita já havia assumido interinamente a gestão do município por ser presidente da Casa. Portanto, a situação da ocupação do cargo foi resolvida e não alterações para serem feitas.

Jefferson Kita deve permanecer na Prefeitura de Bayeux até o dia 31 de dezembro, sem necessidade de eleição indireta até este prazo.

Comente