‘Bacurau’ é escolhido como melhor filme por crítica e público em premiação do Sesc

Filme de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles também recebeu as estatuetas do público de ator brasileiro, para Silvero Pereira, e fotografia, para Pedro Sotero

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Sesc promoveu na noite desta quarta-feira (19), de forma virtual, a cerimônia de premiação do 46º Festival Sesc Melhores Filmes, que todos os anos premia as produções mais votadas por público e crítica.

A apresentação foi da atriz Karine Teles, que recebeu reforço da jornalista Flávia Guerra, da cineasta Viviane Ferreira e do crítico Thiago Stivaletti.

Os principais prêmios da noite foram para “Bacurau”, escolhido tanto por crítica quanto por público nas categorias de melhor filme nacional, direção e roteiro. O filme de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles também recebeu as estatuetas do público de ator brasileiro, para Silvero Pereira, e fotografia, para Pedro Sotero.

Entre os estrangeiros, o sul-coreano “Parasita” ficou com os troféus de melhor filme e melhor direção nas votações de crítica e público.

A premiação foi seguida por uma sessão virtual de “Meu Nome É Bagdá”, de Caru Alves de Souza, escolhido para abrir a mostra que acompanha a cerimônia. A seleção feita a partir dos filmes preferidos de público e crítica será exibida online, de forma gratuita, por um mês. Os títulos ficarão disponíveis por períodos de tempo diferentes. Para assistir, basta acessar o site sescsp.org.br/cinemaemcasa.

Entre os longas da lista estão o grande vencedor “Bacurau” e os também nacionais “Greta”, de Armando Praça, e “Divino Amor”, de Gabriel Mascaro. Também marcam presença os estrangeiros “Guerra Fria” e “Rainha de Copas”, de Polônia e Dinamarca, respectivamente.

Confira abaixo a lista de premiados da 46ª edição do Festival Sesc Melhores Filmes

VOTO DO PÚBLICO
Melhor filme brasileiro
“Bacurau”

Melhor documentário brasileiro
“Bixa Travesty”

Melhor ator brasileiro
Silvero Pereira, por “Bacurau”

Melhor atriz brasileira
Fernanda Montenegro, por “A Vida Invisível”

Melhor diretor brasileiro
Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho, por “Bacurau”

Melhor roteiro brasileiro
Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho, por “Bacurau”

Melhor fotografia brasileira
Pedro Sotero, por “Bacurau”

Melhor filme estrangeiro
“Parasita”

Melhor direção estrangeira
Bong Joon-ho, por “Parasita”

Melhor atriz estrangeira
Lupita Nyong’o, por “Nós”
Melhor ator estrangeiro

Joaquin Phoenix, por “Coringa”

VOTO DA CRÍTICA
Melhor filme brasileiro
“Bacurau”

Melhor documentário brasileiro
“Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar”

Melhor ator brasileiro
Marco Nanini, por “Greta”

Melhor atriz brasileira
Grace Passô, por “Temporada”

Melhor diretor brasileiro
Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho, por “Bacurau”

Melhor roteiro brasileiro
Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho, por “Bacurau”

Melhor fotografia brasileira
Hélène Louvart, por “A Vida Invisível”

Melhor filme estrangeiro
“Parasita”

Melhor direção estrangeira
Bong Joon-ho, por “Parasita”

Melhor atriz estrangeira
Lupita Nyong’o, por “Nós”

Melhor ator estrangeiro
Joaquin Phoenix, por “Coringa”

Da Folha de S.Paulo

Comente