Atacante paraibano de 19 anos brilha no futebol europeu e vira artilheiro na SuíçaMatheus Cunha chegou à Suíça em julho de 2017 sem nunca ter jogado como profissional no Brasil. De João Pessoa, na Paraíba, o atacante jogou nas divisões de base do Coritiba antes de ir para o Sion FC. Em pouco menos de um ano, chamou a atenção. No fim de semana passado, fez três gols na vitória do seu time por 4 a 1 sobre o FC Thun e chegou aos 10 na liga nacional.

Foi o jogador do país que mandou mais a bola para a rede na terra do adversário de estreia da Seleção na Copa do Mundo de 2018 – o compatriota Carlinhos, do Lugano, também oriundo do Botafogo-PB, fez a mesma quantidade, mas um deles de pênalti.

No domingo que vem, Matheus completa 19 anos concentrado em manter os pés e a cabeça no caminho certo para dar um passo além do desempenho dessa primeira temporada. “Eu penso muito que tem que estar no caminho certo, apesar da idade, tem que ter uma cabeça madura para se adaptar a qualquer situação e, sem dúvida, não sair do caminho”, disse o atacante.

O FC Sion também é o time do meia Adryan, revelado pelo Flamengo. Autor de sete gols na temporada, o companheiro destaca a força de Matheus Cunha e não poupa elogios ao companheiro. “O Matheus tem feito jogos excelentes aqui, fazendo gols sempre e é muito novo. Veio para cá para jogar no sub-20 e ganhar seu espaço. Ganhou muito rápido, teve sequência de jogos e está jogando muito”, disse. “Podem ficar de olho nele que já já ele estará batendo em time grande da Europa”, acrescentou.

E jogar em um grande clube da Europa está nos planos do atacante paraibano. Com o destaque na Suíça, não esconde a expectativa de jogar em um grande centro. O Sion FC terminou a liga em sexto, com 42 pontos, a sete e duas posições de uma vaga na Liga Europa – o campeão nacional foi o Young Boys, somando 84 na classificação.

“Tem os dois grandes da Espanha, o Barcelona e o Real Madrid, que são os sonhos de qualquer um. Mas eu tenho muito interesse em jogar no Campeonato Inglês, num Chelsea ou Manchester United. São times que acompanho desde pequeno”, disse Matheus.

A mãe, Luziana Cunha, não esconde o orgulho do filho e ressalta a importância de o jovem atacante “continuar na linha” para atingir todos os objetivos.

“O Matheus? Só orgulho né!? Não tenho nem o que falar sobre isso. Nossa, eu não sei nem como explicar o tamanho do orgulho que é ver um filho, da idade dele, realizando sonhos de quando era pequeno. Ver ele, com 18 anos, aqui na Europa, seguindo a carreira dele, o que ele sempre quis. Só orgulho. Mas lógico, a regra é clara: tem que manter ele na linha, para seguir seus objetivos”, enfatizou. As informações são do Globoesporte.