As transformações do Volkswagen Gol ao longo dos anos

Modelo brasileiro passou por diversas alterações para chegar aos 40 anos de idade e oito milhões de vendas

O Gol é considerado um dos principais sucessos da Volkswagen do Brasil, sendo um dos principais automóveis da companhia em âmbito nacional, com mais de oito milhões de unidades vendidas ao longo de 40 anos em sua história, um dos principais clássicos da companhia.

Apesar de nunca ter sido vendido na Europa, uma vez que lá há o equivalente deles, o Volkswagen Polo, o automóvel desenhado no Brasil é um sucesso em países da América Latina, como México e Argentina, no qual são comercializados há alguns anos.

Entre os principais motivos para a sua popularidade é o seu preço, sendo um carro que possui um excelente valor para a sua qualidade, além de possuir uma ótima possibilidade de revenda depois e uma alta demanda, o que justifica a sua baixa desvalorização com o tempo segundo a Tabela Fipe.

Além de suas vantagens, o seu sucesso se justifica devido às inúmeras transformações pelo qual o Gol passou desde o seu primeiro modelo, do ano de 1980, de modo a tornar o modelo da Volkswagen em um carro que, além de possuir uma grande tradição, também se adeque às necessidades dos novos tempos.

Pensando nisso, explicamos nesse texto todas as transformações que o Gol passou ao longo de sua história para se tornar o sucesso de vendas que ele é hoje.

Primeira geração – Gol G1

A primeira geração do Gol compreende ao período entre 1980 e 1996, também conhecida como Gol G1, única variação dessa geração, no qual o grande destaque fica para o seu estilo na época, com um design mais reto, ganhando o apelido de “Gol quadrado”, que se manteve até hoje.

Além do design reto, também chama a atenção o fato do modelo possuir duas portas, uma vez que, na época, os carros com quatro portas possuíam pouca popularidade no Brasil, fazendo com que os designs sejam planejados para possuir apenas as entradas da frente.

O Gol foi lançado com o intuito de ser um carro com um motor próximo ao Fusca, modelo popular na época, com a carroceria próxima ao Passat, carro considerado “médio”, isto é, nem popular e nem de luxo, unindo o bom preço a um visual mais moderno, portanto.

A sua primeira versão possuía um motor 1.0 com 47 cavalos (cv) de potência, pouco mais da metade que os motores 1.0 de atualmente, ganhando uma versão 1.6, com 67 cv, no ano de 1981, ambos possuindo refrigeração a ar até o ano de 1984, quando passou a ter a ser líquida.

Além disso, a primeira geração ganhou um motor esportivo, GT, no ano de 1984, que possuía bancos mais modernos, alterações na frente e motor de 99 cv, sendo o carro planejado para quem pretendia ter tudo que o Gol oferecia com um motor mais potente.

Segunda Geração – Gol G2, G3 e G4

A segunda geração teve uma mudança brusca em seu visual, deixando de ter o design mais reto e passando a ter um formato mais curvo em seu início, passando a ter o apelido de bolinha, sofrendo variações com o passar dos anos que deixaram o seu visual mais próximo dos modelos atuais.

A segunda geração teve três variações, G2, G3 e G4, compreendendo o período entre 1995 e 2014, sofrendo algumas variações até a sua última versão, os quais compreenderemos abaixo:

  • A versão G2 do Gol, a “bolinha”, foi marcada pela ampla concorrência com a Chevrolet e a Fiat nos carros populares, com esta marca possuindo o Corsa e o Uno, respectivamente, com isso, o seu visual ficou mais arredondado e moderno para a época, além de possuir três motores, o 1.0, que possuía 50 cv, o 1.6, com 76 cv e o 1.8, que tinha 91 cv de potência, mantendo essas especificações até o fim da segunda geração.
  • Na sua versão G3, lançado em 1999, o seu visual sofreu uma espécie de mescla entre as versões G1 e G2, possuindo a sua frente mais alongada. Nesta versão, o Gol conquistou dois feitos: Assumir o carro mais vendido da história do Brasil e atingir a marca de 4 milhões de unidades vendidas ao longo de seus então 21 anos de idade.
  • Por fim, em 2005 a Volkswagen produziu o Gol G4, com um visual que lembrava bastante o modelo G3, porém um pouco mais arredondado e com um design interior mais simples em relação a sua versão anterior.

Terceira Geração – Gol G5, G6 e G7

Por fim, o Gol passou a ter a sua nova geração a partir do ano de 2008, fase esta que dura até hoje e que marca o nome de “Novo Gol”, apelido dado pela Volkswagen para marcar a entrada na sua era atual.

O Gol possui, atualmente, as versões G5, G6 e G7 como partes desta nova geração, as quais compreenderemos abaixo.

  • A versão G5 marcou oficialmente a estreia da terceira geração no mercado, sendo anunciada como Novo Gol e ganhando um visual mais moderno, parecido com o Polo e o Fox produzidos na época, e atualizações em seus motores, possuindo de 72 a 76 cv no motor 1.0 (conforme a sua variação) e de 101 a 104 cv no motor 1.6.
  • Apesar do nome G6 ficar conhecido, principalmente nas concessionárias, a partir desta versão a Volkswagen preferiu chamar o carro apenas de “Gol”, tendo como principais mudanças os novos faróis e grade, além possuir um novo para-choque, modernizando um pouco mais o carro.
  • Por fim, a versão atual do carro brasileiro da Volkswagen, a versão G7 é comercializada até hoje, ganhando uma central multimídia e um visual com vincos nas laterais e na traseira, além de uma nova atualização em seu para-choque e renovação em seu motor 1.0, abandonando o modelo com quatro cilindros e adotando três, nos mesmos moldes do Volkswagen Up!

Com essas alterações e a promessa de seu novo modelo, que poderá corresponder a quarta geração em breve, o Gol se consolida como um dos veículos mais vendidos no Brasil, sendo um dos carros mais tradicionais no mercado brasileiro e nas concessionárias de novos e seminovos no país.

Sílvio Farias

Comente