Arma de amigo de Leonardo que morreu de tiro acidental era ilegal

A morte do amigo e assessor do cantor Leonardo, Milton Rodrigues, mais conhecido como Passim, ainda está sendo investigada e, nesta quinta-feira (11), a Polícia Civil de Goiás revelou novos detalhes sobre o caso. O delegado responsável pela investigação, Gilvan Borges de Oliveira, da delegacia de Jussara, informou ao R7 que a arma de Passim não era legalizada.

Além disso, segundo o delegado, o amigo do sertanejo não tinha porte, nem posse de arma.

A polícia também já sabe que Passim estava manuseando a arma quando houve os disparos que o mataram. O delegado disse ainda que as testemunhas que estavam no local já foram ouvidas.

Milton Rodrigues, o Passim, foi atingido por um disparo de arma acidental na última quinta-feira (4), na fazenda do sertanejo Leonardo. Segundo informações de Keila Jimenez, colunista do R7, no momento do disparo, estavam na fazenda Talismã apenas Passim, Leonardo e os funcionários.

Do R7.