Apple, Uber, Bill Gates e Elon Musk têm Twitter hackeado e divulgam golpe com bitcoins

Publicações mencionavam o mesmo endereço de carteira de bitcoins, o que dá a entender que a mesma pessoa ou organização está por trás de todos os ataques

Nem mesmo os grandes nomes da indústria de tecnologia estão imunes contra ciberataques. O maior exemplo aconteceu nesta quarta-feira (15), quando as contas no Twitter de grandes empresas, do patamar de Apple e Uber, além de nomes como Bill Gates, Elon Musk e Jeff Bezos foram invadidas para a publicação de um golpe que visava roubar bitcoins da imensa base de seguidores de ambos.

As duas publicações mencionavam o mesmo endereço de carteira de bitcoins, o que dá a entender que a mesma pessoa ou organização está por trás de ambos os ataques.

Na mensagem de Musk, replicada abaixo, alguém que se passava pelo CEO da Tesla afirmava que devolveria em dobro todos os depósitos feitos em sua carteira. Ou seja, a promessa era de que quem depositasse, por exemplo, US$ 1.000, receberia US$ 2.000. A “oferta” seria válida apenas por 30 minutos, para incentivar a ação rápida e impensada dos seguidores.

A mesma promessa foi feita na conta de Bill Gates: deposite US$ 1.000 e receba de volta US$ 2.000, com validade de apenas 30 minutos.

Nos comentários de ambas as publicações há pessoas comentando que chegaram a efetuar a transferência, mas obviamente não receberam nenhum valor de volta, resultando na perda de suas criptomoedas.

Uma chegagem rápida sobre o histórico de transferência para a carteira divulgada nas publicações mostra que a conta já realizou mais de 300 transações, totalizando mais de 12 bitcoins recebidas. Na cotação atual da criptomoeda, isso representa mais de US$ 110 mil em questão de alguns minutos.

Não há informação até o momento sobre o método usado pelos golpistas para acessar essas contas. Diante do tamanho dos perfis afetados, que provavelmente têm autenticação em dois passos, parece pouco provável que o ataque seja resultado de roubo de senhas. As maiores chances são de que o ataque mire algum tipo de vulnerabilidade no próprio Twitter, permitindo controle de contas de alto impacto.

Até o momento, o Twitter não se manifestou sobre o que aconteceu em sua plataforma e como foi possível para que o ataque atingisse tantos perfis tão relevantes.

Do Olhar Digital

Comente