Após rebaixamento no Paraibano, CSP ameaça deixar futebol profissional

Após o rebaixamento do clube para a 2ª Divisão do Campeonato Paraibano, o proprietário e técnico do CSP, Josivaldo Alves, disse que vai se dedicar às categorias de base e ainda vai avaliar se pretende voltar ao futebol profissional. Ele disse que é muito difícil para um clube que não tem tradição, nem torcida, conseguir lutar por um título na Paraíba.

“Todo mundo viu o que aconteceu com o clube nas semifinais contra o Botafogo-PB, nos anos de 2013 e 2014. Quem não se lembra também do que houve na disputa de uma Copa Paraíba contra o mesmo Botafogo, quando nos tomaram o título com um gol irregular. Na última quarta-feira (20), o juiz deu um pênalti contra nosso clube, após a bola ter saído. Não estou dizendo que isto foi o motivo da equipe ter sido rebaixada, mas quando a gente analisa este tipo de coisa, tem vontade de não participar mais do futebol profissional no Estado. É um jogo desigual. Se fosse a favor do CSP, tenho certeza que o juiz não daria aquele pênalti”, disse o dirigente, bastante aborrecido.

Para Josivaldo, o momento é de esquecer o profissionalismo. O principal foco do clube, a partir de agora é o sub-19, com a revelação de grandes jogadores. “Este foi sempre o nosso grande objetivo, revelar bons jogadores, não só para o futebol brasileiro, mas para o futebol europeu também. São vários os exemplos. Vou preparar minha equipe para ganhar o Paraibano e voltar a disputar a Copa São Paulo de Futebol Junior do próximo ano. Temos aí garotos que brilharam no profissional com apenas 17 anos”, afirmou.

Esta foi a primeira vez que o CSP foi rebaixado para a segunda divisão. O clube foi campeão em 2010. Em 2011 começou a participar da divisão de elite do futebol paraibano, tendo sempre conseguido boas colocações. Este ano, o clube começou mal a competição, com 5 jogos sem pontuar. A reação veio tarde demais, e o clube foi rebaixado com 8 pontos, na última colocação do grupo B.

Comente