Após polêmica sobre currículo, posse de Decotelli no MEC é adiada

Em meio às polêmicas sobre o currículo do novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, o Palácio do Planalto adiou a cerimônia de posse, prevista para terça-feira (30/06). Na agenda oficial da pasta, não consta qualquer compromisso oficial na data.

Ao Metrópoles, o Planalto afirmou que ainda não havia confirmado a realização do evento e que, até agora, “não há previsão para essa cerimônia”.

Desde sexta-feira (26/06), um dia após o anúncio de que ele substituiria Abraham Weintraub no ministério, duas instituições de ensino questionaram títulos que ele havia listado no próprio currículo. Embora ainda não tenha tomado posse, a nomeação já foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), ainda na quinta-feira (25/06).

A contestação de Bartolacci fez que o novo ministro tivesse que alterar seu currículo Lattes e fazer a ressalva que não houve, de fato, defesa de tese.

Nesta segunda-feira (29/06), foi a vez de o título de pós-doutor que constava na lista de qualificações de Decotelli ser contestado. Segundo a Universidade de Wüppertal, ele não obteve “nenhum título” na instituição.

Além das notas das universidades, causou polêmica a constatação de que trechos da dissertação de mestrado dele continha trechos semelhantes a trabalhos publicados em anos anteriores por outros autores. Por causa das notícias sobre o caso, a Fundação Getúlio Vargas (FGV), onde ele fez o mestrado, informou em nota que vai “apurar os fatos referentes à denúncia de plágio na dissertação do ministro Carlos Alberto Decotelli”.

Do Metrópoles.

Comente