Após operação, Maranhão se antecipa e nega envolvimento em esquema de compra de votos

O candidato a governador, José Maranhão (MDB), se posicionou por meio de sua assessoria para negar envolvimento com a suposta distribuição de santinhos e dinheiro na cidade de Patos, Sertão do Estado.

A notícia veiculou nesta sexta-feira (05), após um homem ser preso com mais de R$ 70 mil em cheques e dinheiro e materiais de campanha. Não há confirmação sobre de quem era o material apreendido, porém, o candidato do MDB se antecipou afirmando que está apurando as informações.

Publicidade
ALPB

Na nota, a assessoria diz que nos dias que antecedem a votação, muitos dados inverídicos podem ser divulgados, com o objetivo de desviar o foco de ações desse nível envolvendo adversários. Maranhão disse que nega qualquer ligação com atos dessa natureza e vai entrar com ações legais cabíveis.

Confira:

“Sobre os fatos supostamente ocorridos em Patos, a Coordenação da Campanha está apurando as informações. Nos dias que antecedem a votação, muitos dados inverídicos podem ser divulgados, com o objetivo de desviar o foco de ações desse nível envolvendo adversários. A campanha nega veementemente qualquer ligação com atos dessa natureza e vai entrar com ações legais cabíveis para coibir esse tipo de armação”

Com Paraíba.com.br

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]