Após derrota para o CSP, Celso Teixeira não resiste e é demitido do Treze

A moral que tinha com o torcedor acabou e sua permanência ficou insustentável.

Questionado por boa parte da diretoria, Celso Teixeira deixou o cargo de treinador do Treze na tarde desta terça-feira (03) pouco tempo depois da derrota para o CSP, no Almeidão, por 2 a 0. A informação é do repórter Bruno Rafael, da CBN Campina Grande.

Fundamental na campanha que acabou salvando o Treze do rebaixamento da Série C em 2019, quando assumiu faltando apenas três partidas e evitou a queda do time alvinegro, a renovação para a atual temporada foi bastante discutida internamente por conta dos problemas de relacionamentos do treinador em todo seu histórico na profissão.

No fim das contas, o carinho da torcida acabou pesando e Celso começou o ano de 2020 dirigindo o Galo.

Entretanto, as fracas atuações no Paraibano com um elenco melhor que o do ano anterior, quando imaginava-se algum protagonismo da equipe em busca do título, algo que não vem desde 2011, acabaram esgotando rapidamente o apreço dos adeptos pelo comandante, e sua permanência no cargo ficou insustentável após o revés para o Tigre de João Pessoa.

O treinador se reuniu com o diretor de futebol Ivandro Neto, em Campina Grande, e foi decidido que o melhor seria seu desligamento.

Celso Teixeira concederá uma entrevista coletiva na quarta-feira (04), na qual promete dar esclarecimentos sobre sua saída do clube.

Vice-campeão estadual com o Galo em 2017, El Loco Teixeira, como é conhecido devido seu comportamento explosivo, retornou ao clube no fim de 2019 após se aposentar do futebol quando deixou o Central-PE. Ao evitar a queda do alvinegro de Campina Grande na terceira divisão, caiu nos braços da torcida, que foi fundamental para sua renovação e, agora, também para sua demissão. Com informações do Voz da Torcida.

Comente