Após cinco meses, Berg fala à imprensa e diz que dinheiro pego era reembolso de empréstimo

O prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima, durante entrevista exclusiva ao programa Correio da Manhã, nesta sexta-feira (1), disse que o dinheiro que foi visto pegando de empresário da cidade era oriundo, na realidade, do reembolso de um empréstimo que havia sido concedido ao mesmo e não propina, como tem sido acusado.

“No processo, a gente tem provas materiais que esse comerciante, incessantemente, pedia dinheiro emprestado tanto a mim quanto a auxiliares do governo, pela dificuldade financeira que ele vinha enfrentando em seu comércio e a burocracia do pagamento do fornecedor. Temos provas que realmente esse dinheiro foi oriundo de empréstimo e vamos esclarecer à justiça. Dr. Raoni [Vita] e toda equipe de advogados já tem todo esse material que vai fazer parte do processo para provar nossa inocência”, disse.

Com a voz embargada, Berg deu a entender, ainda, que foi vítima de uma armação feita por pessoas que estavam próximas e se diziam leais, evitando citar nomes ou fazer acusações diretas.

“É um sentimento que é inexplicável, mas infelizmente pessoas que estavam caminhando comigo [foi interrompido pelo apresentador do programa].”

Entenda

Berg foi preso no início de julho, após ter supostamente cobrado propina de empresário da cidade. A ação foi registrada em vídeo e, a prisão, aconteceu horas depois ainda no mesmo dia. Logo que foi preso, se determinou o afastamento dele do cargo de prefeito e o vice Luiz Antônio (PSDB) assumiu a gestão.

Como tinha curso superior, Berg ficou recluso no 5° Batalhão de Polícia Militar, no bairro do Valentina. A sua soltura se deu na última quinta-feira (27), após habeas corpus concedido pelo Superior Tribunal de Justiça.

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]