- Publicidade -
Política

Após briga com Carlos, Julian agora mira em Bolsonaro: “governa só pensando em 2022”

Parlamentar sugeriu que retirada de Moro de ministério é retaliação por popularidade

O deputado Julian Lemos (PSL), importante aliado de Jair Bolsonaro na campanha de 2018 e hoje desafeto público do filho Carlos, acusa o presidente de governar “mirando somente em 2022”.

- Continua depois da publicidade -

Ele disse a O Antagonista que os únicos números que justificam a retirada do Ministério Segurança Pública das mãos de Sergio Moro são os altos índices de popularidade do ex-juiz.

“Primeiro, foi o Coaf. Agora, são a Segurança Pública e o comando da Polícia Federal. O esvaziamento de poder do ministro Moro tem sido diretamente proporcional à sua popularidade. O Planalto é uma espécie de maternidade de inimigos”, comentou.

Lemos afirmou ainda que o governo adora “inimigos imaginários”.

“Se há duas coisas maléficas neste governo, são os inimigos imaginários e o afã de governar mirando somente em 2022. Os inimigos imaginários causam danos gravíssimos à governabilidade.”

Comente

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar