Após briga com Carlos, Julian agora mira em Bolsonaro: “governa só pensando em 2022”

Julian mostra estatuto do Aliança admitindo verbas do Fundão e expõe hipocrisia de Bolsonaro
Jair Bolsonaro e Julian Lemos - Foto: Arquivo

O deputado Julian Lemos (PSL), importante aliado de Jair Bolsonaro na campanha de 2018 e hoje desafeto público do filho Carlos, acusa o presidente de governar “mirando somente em 2022”.

Ele disse a O Antagonista que os únicos números que justificam a retirada do Ministério Segurança Pública das mãos de Sergio Moro são os altos índices de popularidade do ex-juiz.

“Primeiro, foi o Coaf. Agora, são a Segurança Pública e o comando da Polícia Federal. O esvaziamento de poder do ministro Moro tem sido diretamente proporcional à sua popularidade. O Planalto é uma espécie de maternidade de inimigos”, comentou.

Lemos afirmou ainda que o governo adora “inimigos imaginários”.

“Se há duas coisas maléficas neste governo, são os inimigos imaginários e o afã de governar mirando somente em 2022. Os inimigos imaginários causam danos gravíssimos à governabilidade.”

Comente