Após ação no STF, Julian desafia Bolsonaro: “esqueceu da microfilmagem?”

julian lemos

Após tomar conhecimento de que a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Rosa Weber, encaminhou à Procuradoria-Geral da República (PGR) pedido de investigação feito por Jair Bolsonaro (PL) contra o deputado federal Julian Lemos (UB), o paraibano reagiu. Em nota encaminhada à uma rádio de João Pessoa, e também em publicação no Twitter, nesta terça-feira (3), Julian disse não temer investigação e garante que possui provas sobre supostas agressões do ex-presidente contra Michelle Bolsonaro.

“Já que ele quer judicializar, irei esperar o momento oportuno para que ele me faça expor o que ele quiser. Não tenho nada a esconder. Ele sim, e não teria problemas em dizer na cara dele o que eu sei e que ele sabe ou esqueceu que eu sei. Ele deve ainda estar desorientado com tantos problemas pessoais e talvez queira mais alguns. Jair Bolsonaro, se fosse um mínimo racional, deveria saber que nunca fui um dos seus vassalos. Se ele acha que já não tem com o que se preocupar, faça o que acha que deve fazer. Mas estarei preparado, não temo processo dele, nem dos filhos desonestos. Pode ter certeza que, em um minuto, eu abrindo minha boca, ele verá que foi um erro tentar esconder o que ele é”, afirmou Julian.

No Twitter, o deputado federal paraibano marcou o perfil do ex-presidente Bolsonaro e citou Gustavo Bebianno, que foi um dos homens centrais na eleição de 2018 e no início do governo do ex-capitão, morto em março de 2020.