Anitta é internada em São Paulo após ser diagnosticada com trombose

Cantora descobriu o problema durante a realização de exames de check-up nesta quinta-feira (25) e usou a web para tranquilizar fãs, amigos e familiares; assista

Anitta foi diagnosticada com uma trombose e internada em um hospital da Rede D’Or, mas tranquilizou fãs em vídeo publicado nas redes sociais. Segundo a cantora, ela passará a noite em observação, mas deve receber alta amanhã.

“Eu estou no hospital, internada, mas estou bem e terei alta amanhã. Eu tive uma trombose, que já começou a ser tratada. Quem sabe o que é essa doença, sabe o perigo”, disse Anitta, em vídeo publicado no Instagram. “Então, sem vibe ruim, tá, gente?! Estou bem, está tudo certo”, completou. (Assista ao vídeo abaixo)

O UOL entrou em contato com a assessoria do hospital, que, por sua vez, avisou que não tinha informação sobre o estado de saúde da cantora no momento.

Em nota, a assessoria de Anitta diz que a cantora passa bem, mas que foi orientada por médicos a permanecer em observação.

“Esclarecimento: A cantora Anitta foi diagnosticada com uma trombose em uma de suas pernas e orientada a permanecer em observação de hoje (25/06) até esta sexta-feira (26/06), quando terá alta. A cantora passa bem e seu quadro é absolutamente reversível apenas com o tratamento adequado.”

Música nova no pedaço

Deitada na cama do hospital, onde permanece internada, Anitta também lembrou os fãs sobre o lançamento da música nova, que deve se chamar “Desce Pro Play (Pa Pa Pa)”, e é uma colaboração sua com o rapper americano Tyga para o novo trabalho de MC Zaac —ele já participou de outras músicas da funkeira, como “Bola Rebola” e “Vai Malandra”.

“Amanhã eu estarei indo dançar nos stories, fazer live, promover o meu clipe novo. Eu estou louca para lançar essa música, que na verdade é do Zaac. Fiquem esperando até meia-noite para ouvirmos a música juntos”, disse ela.

Trombose e os fatores de risco

Trombo é um coágulo —parcial ou total— que se forma nos vasos sanguíneos, veias ou artérias, limitando o fluxo normal do sangue. Quando isso acontece, estamos diante da trombose, que pode se manifestar de diferentes formas, segundo informação publicada pelo VivaBem, plataforma de saúde e bem-estar do UOL.

Caso ela ocorra em uma veia profunda será definida como Trombose Venosa Profunda (TVP); se o coágulo se formar em uma artéria, ele é chamado de Trombose Arterial (TA) e pode levar ao infarto ou ao AVC (acidente vascular cerebral).

A TVP acomete desde crianças até idosos, é a causa de óbito de 100 mil pessoas todos os anos nos Estados Unidos, e ainda está na lista das causas de morte mais frequentes entre gestantes, pacientes com câncer e no puerpério.

Além disso, 3 em cada 10 pessoas que tiveram o problema podem ter novo episódio em um prazo de 10 anos. Embora esses dados sejam alarmantes, o fato é que a maioria desses eventos pode ser prevenida.

A mais séria complicação da trombose é o deslocamento do trombo da veia para o pulmão. Trata-se do Tromboembolismo Pulmonar (TEP), cuja gravidade dependerá do tamanho e da quantidade de coágulos. Os médicos podem se referir à presença de TVP e TEP como Tromboembolismo Venoso (TEV).

Assista:

Do UOL

Comente