Anísio defende políticas sustentáveis e ônibus menos poluentes em JP

Candidato explicou que a gestão pública precisa se planejar de forma mais arrojada e técnica a partir de uma lógica de políticas públicas sustentáveis

Ônibus com combustíveis sustentáveis, áreas de preservação com manejo sustentável e gestão sustentável de espaços públicos, logradouros com a gestão compartilhada com a população. Essas foram as principais propostas que o candidato pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Anísio Maia e o postulante a vice-prefeito, Percival Henriques (PCdoB) apresentaram à Associação dos Moradores e Amigos Ecopraça Jardim Oceania – AMAECOJO, na manhã desta segunda-feira (13), no Ciclo de Debates em Defesa da Sustentabilidade Urbana e da Preservação do Meio Ambiente de João Pessoa.

Anísio Maia reforçou que será preciso estabelecer no processo de licitação das empresas de ônibus que veiculam na cidade para impor a substituição do uso dos combustíveis fósseis por outros, de ordem sustentáveis.

“É preciso que a Prefeitura de João Pessoa tenha autonomia em relação às empresas de transportes para fazer as mudanças devidas como a inclusão de novas formas de combustíveis renováveis e sustentáveis”, frisou.

Anísio Maia explicou que a gestão pública precisa se planejar de forma mais arrojada e técnica a partir de uma lógica de políticas públicas sustentáveis, não só para o turismo, mas para também os moradores e visitantes.

O candidato a vice-prefeito, Percival Henriques, ressaltou que não dá para pensar em modelos de intervenção pública baseada em obras, sem a funcionalidade discutida com a população.

Durante o ciclo de debates foram respondidas questões sobre iluminação pública, transporte, rios e afluentes, recife de corais, barreira do Cabo Branco, o saneamento básico da cidade, economia solidária e o uso sustentável de áreas públicas.

Uma das ideias de Anísio Maia e Percival é adequar o modelo de praças sustentáveis para vários bairros da cidade, mantendo a corresponsabilidade da população na manutenção, preservação e uso dos espaços juntamente com a Prefeitura de João Pessoa, de uma forma que a população tenha uma relação de pertencimento e cuidado com o lugar.