- Publicidade -
Cotidiano

Alvo de ‘resgate’ no PB1, Romarinho é preso em shopping de Fortaleza

Ele escapou da prisão em setembro de 2018, quando um total de 92 presos conseguiu fugir

Um homem foragido da Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes conhecida como PB1, foi recapturado nesta sexta-feira (14), em um shopping de Fortaleza. Romário Gomes Silveira, de 30 anos, é acusado de explosões a bancos e carros-forte. Ele escapou da prisão em setembro de 2018, quando um total de 92 presos conseguiu fugir.

- Continua depois da publicidade -

A captura de Romário se deu em operação das polícias Federal e Militares da Paraíba e do Ceará. O criminoso foi encaminhado à Delegacia de Capturas, no Centro de Fortaleza, até que a Justiça decida onde ele permanecerá preso.

Romário é o 69º detento a ser localizado desde a fuga em massa no presídio paraibano. Ele foi o alvo principal por quem a fuga foi planejada.

Fuga

Pelo menos 92 presos fugiram da Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes, o PB1, na madrugada de 10 de setembro do ano passado, em João Pessoa.

A ação começou com pessoas atirando de dentro da mata próximo ao presídio de segurança máxima. Os criminosos atiraram nas guaritas que estavam ocupadas pelos policiais militares para confundir os policiais e se inicia uma troca de tiros. Pessoas que moram perto da cadeia começaram a ouvir disparos e uma explosão pouco depois da meia-noite.

De acordo com informações da PM, cerca de 20 homens chegaram em quatro carros e dispararam várias vezes contra as guaritas, o alojamento e o portão principal. Havia grande quantidade de armamento, inclusive fuzis ponto 50, que perfura a parede. Por causa da munição utilizada pelos criminosos, os agentes penitenciários tiveram que se abrigar.

Nesse momento os criminosos conseguem se aproximar e usar os explosivos no portão da frente e da lateral do PB1. Eles tiveram acesso à unidade prisional e com um alicate conseguiram arrombar os cadeados para libertar Romário Gomes Silveira, alvo do resgate e acusado de explosões a bancos e carros-forte. Após ele ser resgatado, os demais presos também pegam os alicates para abrir as celas.

Durante a fuga dos detentos, um policial militar foi baleado na cabeça, próximo a Academia de Polícia Civil (Acadebol), na PB-008. Um grupo fechou a rodovia e houve troca de tiros. Ele foi levado para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde permaneceu até o fim da manhã desta segunda-feira em grave estado de saúde. No entanto, o hospital confirmou que o policial teve morte cerebral e, em seguida, o coração também parou de bater. As informações são do G1.

Comente

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar