ALPB instaura CPIs para investigar feminicídios, LGBTfobia e indústria de multas

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) instaurou, durante sessão ordinária nesta quarta-feira (15), três Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) para investigar o feminicídio, a LGBTfobia e a indústria de multas no estado.

A CPI que visa debater a morte das mulheres foi um pedido da deputada estadual Cida Ramos (PSB). Já a que investiga os crimes e atentados homofóbicos foi um requerimento da deputada Estela Bezerra (PSB). Por fim, a da indústria da multa foi um pedido do deputado estadual Junior Araújo (Avante).

As comissões são compostas por cinco deputados e cinco suplentes, e no caso da que trata sobre a indústria de multa são sete membros. Eles vão ter o prazo de 90 dias para debater o tema do feminicídio, e 120 dias para discutir sobre os crimes homofóbicos e a indústria de multas.

Titulares

Os titulares da CPI do feminicídio são: Cida Ramos, Edmilson Soares, Camila Toscano, Wallber Virgolino e Felipe Leitão.

Os titulares da CPI da indústria de multas são: Wilson Filho, Estela Bezerra, Branco Mendes, Camila Toscano, Wallber Virgolino, Felipe Leitão e Dr. Érico.

Os titulares da CPI da LGBTfobia são: Estela Bezerra, Jeová Campos, Camila Toscano, Wallber Virgolino e Felipe Leitão.

Comente