“Ainda falta muita coisa”, diz Leo sobre transição de gestão na Prefeitura de JP

Mudança começou na semana passada e foi dividida em áreas, onde cada coordenador ficou responsável pelas informações das secretarias

O vice-prefeito eleito de João Pessoa, Leo Bezerra (Cidadania) comentou, durante entrevista ao programa ‘F5’, da 89 Rádio Pop nesta terça-feira (8) sobre a transição da gestão da prefeitura da Capital, que terá ele e o prefeito eleito, Cícero Lucena (Progressistas) no comando do Executivo municipal a partir de 2021.

Leo, que atualmente ocupa vaga na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), também atua como vice-presidente da Casa e integra a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), destacou que ainda tem muito para fiscalizar e fazer na Capital. Conforme ele, ainda falta tratar do orçamento, que deve ser votado até o final deste mês para que a gestão Cícero e Leo possa fazer o trabalho a partir do ano que vem.

A transição começou na semana passada e foi dividida em áreas, onde cada coordenador ficou responsável pelas informações das secretarias, que são encaminhadas ao prefeito e vice. De acordo com Leo, ainda faltam alguns dados serem disponibilizados pela atual gestão.

“A questão da Saúde, nós já visitamos o Trauminha, visitamos o Hospital do Valentina, tivemos reunião com o secretário Adalberto Fulgêncio e nós estamos aguardando ainda a papelada, o resumo geral por parte da prefeitura. Não é fácil, porque a máquina da prefeitura é muito grande e tomar pé dela em uma ou duas semanas é muito complicado. Mas, graças a Deus, temos uma equipe boa, com ex-secretários que são preparados para as funções que Cícero deu e nós estamos acompanhando tudo”, afirmou.

Leo ainda lembrou que os prefeitos anteriores tiveram de dois a três meses para realizar a transição da gestão, no entanto, devido à pandemia da Covid-19 e a consequente mudança das eleições municipais, a nova gestão em João Pessoa terá menos de 30 dias para se organizar. De acordo com o vice eleito, ainda faltam muitos dados da atual administração.

“A gente tá trocando o pneu verdadeiramente com o carro andando. No dia 1º de janeiro, Cícero já vai ter que estar sentado na cadeira tomando decisões do que abre e do que fecha, o que vamos fazer no combate à Covid-19 e nós precisamos desses números e não chegaram todos que nós solicitamos. Teve alguns ofícios que fiz que ainda não foram respondidos. Chegou hoje parte da Semob, parte da administração. Na saúde nós estamos dividindo por áreas e estamos dialogando. Na próxima semana acho que a gente já pode trazer como está sendo a transição em João Pessoa. Não é criticando o prefeito Luciano Cartaxo, que está com toda boa vontade, mas ainda falta muita coisa”, destacou.