segunda-feira, 18 outubro 2021
Início Site

CPI da Covid: intérprete de libras se emociona ao transmitir relato de órfã

0

A emoção tomou conta da CPI da Covid nesta segunda-feira (18/10). Na reta final dos trabalhos, os senadores iniciaram a semana ouvindo os depoimentos de familiares das pessoas que morreram pela Covid-19.

Em um dos depoimentos, o intérprete de libras que fazia a transcrição da fala da jovem Geovanna Gomes Mendes da Silva, de 19 anos, não aguentou e se emocionou ao escutar o relato da menina. Ela perdeu os pais para a doença e ficará com a guarda da irmã, de apenas 10 anos. “Eu, meus pais e minha irmã éramos muito unidos. Quando meus pais faleceram, a gente perdeu as pessoas que a gente mais amava. Eu vi que precisava da minha irmã e ela precisava de mim, eu me apoiava nela e ela se apoiava em mim. A partir dali, vi que eu não poderia ficar mais sem ela”, disse.

O momento foi compartilhado nas redes sociais pela deputada federal Marília Arraes (PT-PE).

Além das irmãs, os senadores também ouvem nesta segunda, Rosane Brandão, viúva por causa da covid-19; Arquivaldo Bites Leite e Marcio Antônio, que tiveram covid; e Antonio Carlos Costa, da ONG Rio de Paz. Os depoimentos fazem parte de uma mudança no calendário da CPI da Covid e foram aprovados nesta sexta-feira (15/10).

O relatório final será apresentado pela comissão na quarta-feira (20/10). Nele, será proposto a criação de uma pensão especial para órfãos de vítimas da Covid-19. O relator da comissão, Renan Calheiros (MDB-AL), informou, também, que vai sugerir a aposentadoria por invalidez para pessoas que ficaram com sequelas graves em razão da doença.

Os depoimentos repercutiram nas redes sociais.

Do Correio Brasiliense.

 

Pleno do Tribunal de Justiça da PB recebe denúncia contra prefeito de Camalaú

0

O Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba, por meio de sessão virtual, recebeu denúncia contra o prefeito do município de Camalaú, Alecsandro Bezerra dos Santos. Segundo se apurou, no curso do seu mandato eletivo (2017/2020), de forma permanente, diária e ininterrupta, o prefeito determinou e permitiu, de modo consciente e voluntário, o depósito de resíduos sólidos urbanos (rejeitos, recicláveis e orgânicos) coletados no município indevidamente, a céu aberto, em local não autorizado ou licenciado por órgãos ambientais, causando poluição em níveis que podem resultar em danos à saúde humana, sem observar a destinação e a disposição finais ambientalmente adequadas.

Em sua defesa, o gestor alegou que procurou fazer convênio com um aterro sanitário para dar um destino final adequado ao lixo produzido na cidade. Disse que entrou em contato com a empresa administradora do aterro sanitário de Campina Grande para receber o lixo produzido na cidade de Camalaú e que adquiriu um caminhão compactador para fazer a coleta do lixo de forma correta. Ressaltou, ainda, que providenciou a elaboração de um Programa de Recuperação da Área Degradada e que tinha interesse em assinar o acordo de não persecução penal.

O relator do processo, desembargador Carlos Martins Beltrão Filho, destacou, em seu voto, que a denúncia apresentada pelo Ministério Público deve ser recebida por preencher os requisitos exigidos pelo artigo 41 do Código de Processo Penal, com a consequente instauração da ação penal.

“A denúncia deve ser recebida, a fim de que, durante a instrução criminal, possa ser esclarecida a conduta imputada ao noticiado, como descrita nos elementos contidos na respectiva Notícia Crime, que aponta a prática, em tese, de crimes ambientais”, pontuou.

TikTok removeu mais de 81 milhões de vídeos impróprios em três meses

0

O TikTok publicou na semana passada o Relatório de Aplicação das Diretrizes da Comunidade do segundo trimestre de 2021, revelando detalhes sobre conteúdos que violam termos do serviço e contas removidas da plataforma. Além disso, a rede social anunciou uma atualização para proteger usuários de comportamentos abusivos e tóxicos em transmissões ao vivo.

Entre abril e junho deste ano, mais de 81,5 milhões de vídeos foram removidos por estarem contra as diretrizes da comunidade ou termos de serviço. Segundo a companhia, este número representa menos de 1% de todas as produções carregadas no TikTok. Para uma comparação, 61,9 milhões de materiais foram apagados no primeiro trimestre de 2021.

Além disso, 93% foram retirados em menos de 24 horas após as postagens originais, 94,1% antes de relatos dos clientes do serviço e 87,5% não conseguiram sequer 1 visualização.

A empresa associa as melhorias nestas métricas de controle aos sistemas que sinalizam proativamente símbolos de ódio, palavras e outros sinais de abuso para análise por equipes de segurança. Como exemplo, 73,3% dos vídeos de assédio e bullying foram removidos antes de qualquer denúncia, em comparação com 66,2% no primeiro trimestre deste ano.

Dito isso, a companhia informou que 4,6 milhões foram republicados após apelações de seus autores, e a equipe da rede social está trabalhando para diminuir o número de falsos positivos.

“O assédio como um todo, e o discurso de ódio em particular, são problemas contextuais e com muitas nuances que podem ser difíceis de detectar e moderar todas as vezes corretamente”, disse Cormac Keenan, chefe de Confiança e Segurança do TikTok.

Mais ferramentas de controle

Para aprimorar a experiência online, a plataforma anunciou que streamers poderão silenciar comentários e perguntas durante transmissões ao vivo, sendo que os anfitriões ou ajudantes podem penalizar espectadores, impedindo publicações por alguns segundos, minutos ou até o final da produção.

Já é possível desativar ou limitar comentários usando um filtro de palavras-chave, mas a iniciativa fornece mais controle aos criadores para impedir a atividade de “espertalhões”. O TikTok também oferece uma forma de excluir ou relatar vários comentários de uma vez, bloquear contas em massa e exibe avisos que incentivam as pessoas a considerar o impacto de suas palavras antes de comentários potencialmente tóxicos.

Do Tecmundo

Abastecer com GNV na Paraíba pode trazer economia de quase R$ 800 por mês

0

Com mais uma alta no preço dos combustíveis líquidos, o Gás Natural Veicular (GNV) vem garantindo uma economia de 46% para motoristas da Grande João Pessoa e 39% de Campina Grande.

Para se ter ideia da economia, o motorista que rodar 100 km por dia, por exemplo,  com gasolina gastará  R$ 1.735,00 por mês e com GNV R$ 943,00, uma economia de R$ 792,00 ao mês em relação à gasolina. Já em Campina, na gasolina ele desembolsaria R$ 1.738,00 e R$ 1.056,00 no GNV no mês. Uma economia de R$ 681,00 ao mês em relação à gasolina.

O motorista Marcelino Guimarães, que utiliza o carro para trabalhar em outra cidade, afirmou que percorre mais de 150 km por dia para ir e voltar ao trabalho e se não fosse o GNV, já teria trocado o meio de transporte pelo ônibus.  “Utilizo o gás há mais de 2 anos, quando instalei o kit GNV de 5ª geração. Como trabalho em Goiana [PE], não conseguiria utilizar o meu carro se não fosse com o gás natural”, explicou.

O diretor-presidente da PBGás, Jailson Galvão, destacou que essa é uma economia considerável para motorista que circula na Paraíba, principalmente os que rodam muito. “É só fazer a conta que o motorista percebe que ele vai rodar mais e gastar menos com o combustível. Uma economia de quase R$ 800 por mês, que é muito significativa no orçamento”, afirmou.

Após rumores, representante nega greve de caminhoneiros na Paraíba

0

Até o momento não há indicativo de paralisação de caminhoneiros na Paraíba. A declaração foi dada por Albério Lima, uma das lideranças da categoria no Estado, após notícias de greve a partir de 1º de novembro caso as reivindicações não sejam atendidas pelo governo Bolsonaro, entre elas a queda do preço do diesel.

Em entrevista nesta segunda-feira (18), Albério revelou que os caminhoneiros paraibanos estão, no momento, apenas escutando e aguardando a movimentação de outros estados.

“A Paraíba depende dos outros estados. Até agora a gente só ouviu lá pelo lado do Sul eles falando isso, mas não tem nada confirmado não”, afirmou ao ClickPB.

Prefeitura lança ‘Natal dos Sentimentos’ com programação em três pontos de JP

0

O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas) anunciou, nesta segunda-feira (18), o projeto ‘Natal dos Sentimentos’, que acontecerá entre os dias 03 e 26 de dezembro na Capital em pelo menos três pontos da cidade: letreiro – Largo de Tambaú; Praça da Independência; e Parque da Lagoa.

A prefeitura irá padronizar os comerciantes ambulantes, instalar árvores iluminadas e o evento terá como uma de suas atrações uma roda gigante em led e com altura de 40 metros.

De acordo com a programação, o ‘Natal dos Sentimentos’ contará ainda com feira e corrida solidária, drive para doações e apresentações diárias.

O padre Nilson Nunes fará um show no dia 26 de dezembro.

A expectativa da prefeitura é que o Natal dos Sentimentos provoque um aumento de 200% no número de turistas, movimentando cerca R$ 80 milhões em negócios e investimentos. Além disso, 4,5 mil empregos devem ser gerados direta e indiretamente.

Conheça os três polos:

Polo do Amor

Estará localizado no Largo de Tambaú e vai ser espaço de permanência e de fotografia. O espaço vai ganhar a árvore dos desejos, decoração natalina, luzes, sonorização, feira de artesanato e comércio de rua padronizado.

Polo da Esperança

Na Praça da Independência, o ambiente vai ser de convivência e solidariedade. O ambiente vai contar com food park, apresentações culturais, drive thru para doações e espetáculos com projeção mapeada na fachada do Colégio Pio X.

Polo da Alegria

O Parque Sólon de Lucena vai ser o local da diversão, além de toda a decoração (200 árvores, iluminação e sonorização), o local vai ganhar uma roda gigante de 40 metros, carrossel e uma série de atividades como tuk tuk, bolas infláveis, pedalinhos e apresentações natalinas com bandas marciais e grupos teatrais.

Eventos

Ao longo do período festivo, será realizada uma série de eventos integrando os polos e a população. O público vai poder participar de corridas e passeios ciclísticos.

Estiveram presentes no evento o vereador Bruno Farias; o presidente Fecomércio, Marconi Medeiros; o superintendente do Sebrae-PB, Walter Aguiar; o secretário executivo do Turismo na Capital, Ferdinando Lucena; o diretor de Comunicação da CDL, Rodrigo Lucin; o pastor da Primeira Igreja Batista, Estevam, Fernandes e a presidente da PBTur, Ruth Avelino.

Cícero critica alteração na lei do ICMS e cobra mudança de precificação da Petrobras

0

O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas) criticou o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pelas medidas defendidas para conter os preços dos combustíveis.

Na última quarta-feira (13), a Câmara dos Deputados aprovou, por 392 votos a favor e 71 contra, o projeto de lei complementar (PLP) 11/2021 que altera a forma da cobrança do ICMS. O texto estabelece que o cálculo do imposto estadual será atrelado à quantidade do produto, portanto, terá valor fixo e estará sujeito à lei estadual.

Ao se posicionar contra a redução do ICMS, o gestor municipal lembrou que o que deixa o produto mais caro não é o imposto estadual, mas sim a política de preços da Petrobras.

“Eu sou contra. Na verdade o que sobe não é o ICMS. O que tá subindo é a base que calcula o ICMS. Por que mexer apenas no ICMS, de onde vem o recurso para o estado e para o município que estão tendo que cuidar dos problemas sociais que nós estamos vivendo hoje?, questionou em entrevista à rádio Jovem Pan FM.

Cícero deu como alternativas mexer no imposto federal e aumentar a produção da Petrobras, para que a empresa tenha mais autonomia e não fique dependente do dólar.

“Tem uma política que precisa ser discutida em relação a isso. Por que a Petrobrás não coloca o fundo dos seus lucros, por exemplo, para compensar esse ICMS que vai ser retirado dos municípios e dos estados? Eu acho que é um pouco de demagogia porque, se acontecer isso, logo a gasolina vai voltar ao mesmo valor porque os mecanismos que estão fazendo ela subir não estão sendo enfrentados”, pontuou.

Filme do ‘Super-Choque’ é confirmado e deve chegar direto no HBO Max

0

Meses depois da adaptação em live-action de ‘Super-Choque’ ser anunciada, os fãs ficaram sem muitas notícias acerca do desenvolvimento do projeto – isso é, até agora.

Hoje (16), durante a DC FanDome, a DC e a HBO Max confirmaram que o filme já está sendo produzido e que será lançado diretamente na plataforma de streaming.

Confira:

As informações indicam que Randy McKinnon (‘Safety’) está escrevendo o roteiro do longa-metragem. Mais detalhes não foram divulgados.

Durante uma recente entrevista para o Comicbook.com, o ator Camron Jones, que interpretou Zane em dois episódios da série ‘The Purge‘, disse que adoraria dar vida ao protagonista Virgil Hawkins.

“Eu adoraria ser o Super-Choque, estão planejando um filme dele, não estão? Eu poderia falar sobre isso durante horas. Quem sabe? Eu também gosto muito do Coringa, seria legal interpretá-lo um dia.”

Em outra entrevista, dessa vez ao Collider, o produtor Michael B. Jordan acalmou os fãs e disse que o rascunho do projeto já está em andamento.

“O rascunho já em processo e posso dizer que nosso herói está em boas mãos. Randy McKinnon é muito talentoso e eu não poderia estar mais feliz em vê-lo trabalhar nesse filme. Por enquanto, só posso dizer, mas mal posso esperar para compartilhar as novidades com todos.”

Ele continuou, falando sobre a importância do personagem para a representatividade negra.

“Como um garoto que cresceu se inspirando nas aventuras do Super-Choque, estou honrado em acompanhar o crescimento desse projeto e sei que será algo muito importante para as crianças de hoje. Ver crianças se espelhando num herói negro é algo com o qual eu sempre sonhei.”

Por conta de sua familiaridade com a temática da juventude negra, McKinnon certamente é a escolha perfeita para moldar Virgil Hawkins nas telonas.

Por enquanto, os detalhes da trama permanecem sob sigilo, mas devem seguir à risca a animação de sucesso dos anos 2000.

Lembrando que o presidente da DC Films, Walter Hamada, anunciou através de um comunicado que a companhia pretende lançar dois filmes exclusivos para a HBO Max por ano, a partir de 2022.

Entre os filmes mencionados, parte do texto indica que projetos mais arriscados estão inclusos na estratégia, como a vindoura adaptação de ‘Super-Choque’.

No entanto, o executivo disse que a DC Films ainda não bateu o martelo sobre a decisão, mas pretende investir em grandes produções destinadas ao streaming.

Até lá, ainda vai demorar bastante até que o público veja uma versão live-action de ambos os heróis.

Enquanto isso, Jordan continua supervisionando o projeto através de sua companhia, a Outlier Society Productions.

Em entrevista ao Deadline, o astro comemorou a parceria com a Warner Bros e indicou que o longa será o 1º de um novo universo da DC Comics nas telonas.

“Tenho orgulho de fazer parte da construção de um novo universo centrado em super-heróis negros; nossa comunidade merece isso. A [produtora] Outlier Society está comprometida em dar vida a diversos conteúdos de quadrinhos em todas as plataformas e estamos entusiasmados com a parceria com a Warner Bros nesta etapa inicial.”

O estúdio também se manifestou ao dizer que:

“A Outlier estará no centro criativo deste projeto, e Jordan é um clássico fã de quadrinhos, esta é uma oportunidade não apenas para a construção de um novo mundo, mas para a  construção de franquias. Se o primeiro filme for um um sucesso, será o início de uma franquia multiplataformas.”

Além disso, o longa será co-produzido por Reginald Hudlin, quadrinista responsável por história do ‘Pantera Negra’ e algumas edições dos ‘X-Men’ focadas na Tempestade.

Hudlin também já produziu diversos títulos de destaque, como ‘Django Livre’, ‘Marshall’, e ‘Todo Mundo Odeia o Chris’.

Lembrando que ainda não há informações sobre possíveis diretores, elenco ou previsão de estreia.

Na animação original, Virgil é um jovem esperto, inteligente, atlético, vivaz e muito bem-humorado. Ao ser exposto acidentalmente a um gás desconhecido, ele ganha super-poderes eletrostáticos, e aprende a usá-los para tornar-se um super-herói chamado Super Choque (Static Shock).

Do Cine POP

INSS: prova de vida será feita no mês de aniversário a partir de 2022

0

Portaria do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) determina que a partir do ano que vem a prova de vida deverá ser feita no mês de aniversário do segurado. Atualmente, os beneficiários que não realizarem o procedimento até dezembro não terão os benefícios suspensos. Mas, a partir de 2022, a obrigatoriedade volta.

A prova de vida é obrigatória para aposentados e pensionistas que recebem benefícios por meio de conta corrente, poupança ou cartão magnético. O procedimento serve para evitar fraudes e garante a manutenção do pagamento.

A obrigatoriedade da comprovação de que os segurados estão vivos para continuarem recebendo os benefícios previdenciários ficou suspensa desde o início da pandemia e foi retomada em 1º de junho deste ano. O INSS chegou a divulgar um calendário para os segurados fazerem a prova de vida e não terem os benefícios suspensos. Com a nova suspensão entre outubro e dezembro, o calendário deixou de valer.

O INSS informa que os segurados não estão impedidos de fazer a prova de vida, mesmo que a obrigatoriedade esteja suspensa até dezembro.

Na nova portaria publicada na semana passada, o INSS divulgou um calendário para quem não fez a prova de vida desde novembro do ano passado.

Assim, quem tinha que provar que estava vivo entre novembro de 2020 e junho de 2021, por exemplo, terá que fazer o procedimento até janeiro de 2022 para não ter o benefício suspenso. Veja o novo cronograma abaixo:

Prova de vida — Foto: Economia g1
Prova de vida — Foto: Economia g1

Já a partir de 2022, independente do vencimento da prova de vida, o segurado deverá fazer o procedimento no mês de seu aniversário para não ter o benefício suspenso ou bloqueado.

Segundo levantamento do órgão, feito a pedido do g1, do total de 36.238.880 de pessoas que precisariam realizar a prova de vida nos bancos todos os anos, 31.259.263 já fizeram o procedimento entre 2020 e 2021 (até agosto). Assim, a prova de vida ainda precisaria ser feita por 4.979.617 até 2022 (cerca de 14% do total).

Enquanto no ano passado apenas 6,5 milhões de pessoas fizeram a prova de vida devido à suspensão da obrigatoriedade em decorrência da pandemia, neste ano, até agosto, já chega a 24,7 milhões o número de segurados que comprovaram que estão vivos para continuar recebendo os benefícios do INSS.

O que fazer se perder o prazo

Quem perder o prazo da prova de vida terá o benefício suspenso. Nesse caso, a pessoa deve comparecer ao banco no qual recebe o pagamento. Lá, fará a comprovação de vida e o pagamento será liberado na mesma hora. É importante procurar o banco o quanto antes, alerta o INSS.

Caso o beneficiário possua biometria cadastrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou no Departamento de Trânsito (Detran), poderá ainda fazer a comprovação pelo aplicativo do Meu INSS, sem necessidade de ir ao banco (leia mais abaixo).

Em último caso, se a pessoa não conseguir realizar a prova de vida diretamente na rede bancária ou através do aplicativo Meu INSS, deverá entrar em contato com a Central 135 para que seja agendado atendimento em uma Agência da Previdência Social.

Após a suspensão do pagamento, se a prova de vida não for realizada num prazo de até seis meses, o benefício será cessado. Nesse caso, é preciso que o segurado solicite a reativação do benefício pelo Meu INSS. O passo a passo está no link: https://www.gov.br/pt-br/servicos/solicitar-reativacao-de-beneficio

O pedido de reativação será analisado pelo INSS dentro dos prazos legais e, após aprovado, o pagamento pode ser liberado em até 72 horas. Atualmente, esse serviço leva em média 40 dias para ser concluído. Por isso, o ideal é ficar atento aos prazos para fazer a prova de vida assim que possível.

Como fazer a prova de vida

A forma mais comum de fazer a prova de vida é no banco onde o segurado recebe o pagamento do benefício.

Os aposentados e pensionistas que tiverem a biometria bancária cadastrada poderão usar qualquer caixa eletrônico para fazer a prova de vida.

Muitos bancos aceitam qualquer transação realizada como prova de vida, como a retirada de um extrato bancário no caixa eletrônico (veja abaixo as regras de alguns bancos).

No caso dos beneficiários sem biometria, é possível ir à agência bancária com CPF e documento com foto.

As instituições financeiras devem facilitar e auxiliar o segurado com idade a partir de 80 anos ou com dificuldade de locomoção, para evitar ao máximo o deslocamento até a agência bancária. Mas, caso isso ocorra, os bancos devem dar preferência máxima de atendimento para diminuir o tempo de permanência do idoso no local e evitar exposição a aglomeração. Além disso, devem divulgar de forma ampla aos segurados todos os meios existentes para efetuar o procedimento, especialmente os remotos, a fim de evitar o deslocamento dos beneficiários até os bancos.

Entre os maiores bancos do país, apenas o Banco do Brasil oferece a opção de fazer a prova de vida por meio do aplicativo (veja mais abaixo).

O segurado fica sabendo que precisa fazer a prova de vida no próprio banco em que recebe o benefício, pelo aplicativo do Meu INSS, caso tenha sido selecionado para fazer a biometria facial, ou pelo telefone 135.

Prova de vida em domicílio

O INSS permite ainda que a prova de vida possa ser feita em casa, com a visita de um funcionário do órgão à residência do segurado.

Esse direito é garantido nos seguintes casos:

  • segurados de qualquer idade que não estejam em condições de se locomover
  • todos os segurados maiores de 80 anos, com ou sem condições de se locomover

No caso dos segurados sem condições de se locomover, eles ou seus representantes devem ligar no 135 ou acessar o site Meu INSS para agendar a prova de vida. Não há necessidade de cadastramento de procuração ou comparecimento a uma agência da Previdência Social.

É preciso comprovar essa condição de saúde por meio de documentos médicos, como atestado médico ou declaração emitida pelo profissional médico competente.

Para os beneficiários com dificuldade de locomoção, o pedido deve ser feito da seguinte forma:

  • nos casos de requerimento realizado pelo Meu INSS, deve ser ser anexada a comprovação documental da dificuldade de locomoção, sendo dispensada a apresentação de documentação original na solicitação;
  • nos casos de requerimento realizado pelo 135, a própria central agendará a apresentação da documentação comprobatória, e o requerente saberá a data para comparecimento na agência ou possibilidade de anexá-la pelo Meu INSS.
  • Deverá ser selecionado o serviço “Solicitar Prova de Vida – Dificuldade de locomoção”, do tipo tarefa, modalidade atendimento à distância, código 4972, sigla PVIDADIFLO, cujo cumprimento deve ser realizado de forma emergencial e prioritária.
  • O servidor verificará se o documento anexado atende às especificações necessárias. Se não atender, deverá ser cadastrada exigência para apresentação da documentação necessária. Satisfeitas as condições, deverá cadastrar subtarefa de “Pesquisa Externa – Prova de Vida”, código 4953, sigla PEXPROVIDA, cujo cumprimento deve ser realizado de forma emergencial e prioritária.

Para beneficiários acima de 80 anos:

  • a solicitação ocorrerá pelo serviço, do tipo tarefa, “Solicitar Prova de Vida – Maior de 80 anos” – código 4952, sigla PVIDAIDOSO, cujo cumprimento deve ser realizado de forma emergencial e prioritária.
  • A tarefa “Solicitar Prova de Vida – Maior de 80 anos” criará automaticamente a subtarefa “Pesquisa Externa – Prova de Vida” – código 4953, sigla PEXPROVIDA, cujo cumprimento deve ser realizado de forma emergencial e prioritária.

Prova de vida digital

Cerca de 510 mil beneficiários estão aptos a fazer a prova de vida por biometria facial.

Nesse caso, é possível fazer a prova de vida usando os aplicativos Meu gov.br (https://www.gov.br/pt-br/apps/meu-gov.br) e Meu INSS. Veja como acessar:

Para realizar a biometria facial, o INSS usa a base de dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Portanto, podem fazer a biometria facial os segurados que tenham carteira de motorista ou título de eleitor, com biometria cadastrada no Departamento de Trânsito (Detran) ou na Justiça Eleitoral, respectivamente. Veja o passo a passo no site do INSS.

Ao acessar o aplicativo Meu INSS, o segurado saberá se está apto a fazer a prova de vida por biometria. Se não estiver, terá de ir até a sua agência bancária para realizar o procedimento.

O INSS afirma que pretende implantar a prova de vida digital para a maioria dos beneficiários, mas não há uma previsão de quando isso irá acontecer.

Prova de vida com procurador

Além da prova de vida por biometria facial, quem não puder ir ao banco por dificuldades de locomoção ou por motivo de doença pode fazer a prova de vida por meio de um procurador. Mas, para isso, é preciso que a procuração seja cadastrada no INSS.

A prova de vida por procuração também é uma alternativa para beneficiários que moram no exterior.

Veja como é o procedimento nos bancos

Caixa Econômica Federal

A prova de vida do INSS pode ser feita em toda a rede de agências da Caixa. Para os clientes que possuam identificação biométrica cadastrada, também é possível fazer a operação na rede de autoatendimento. A realização de saques nos terminais de autoatendimento com uso da biometria é caracterizada como prova de vida. O serviço não está disponível por meio de celular.

Banco do Brasil

Correntistas e poupadores do BB que recebem o benefício do INSS na modalidade crédito em conta corrente podem realizar prova de vida por meio do aplicativo BB. O segurado deve acessar o menu “Serviços”, depois “INSS”, em seguida “Prova de vida INSS”, e então tirar foto do documento de identificação, frente e verso, e fazer uma selfie. Após a análise do banco, o beneficiário pode acompanhar pelo próprio app se sua prova de vida foi aceita e qual o prazo de validade.

Bradesco

Quem recebe o benefício do INSS pelo Bradesco tem de realizar a prova de vida nas máquinas de autoatendimento Bradesco e Banco 24Horas. É necessário possuir a biometria cadastrada. Se não tiver biometria, será preciso realizar a prova de vida na agência, diretamente no caixa. Todas as transações realizadas com o uso da biometria são acatadas como prova de vida caso o benefício esteja no mês de provar vida.

Itaú Unibanco

O banco oferece a prova de vida do INSS de forma automática, mediante uso da biometria em transações caixas eletrônicos ou nos guichês de caixa; e presencialmente, nos guichês de caixa das agências bancárias.

Santander

A prova de vida é feita nos terminais de atendimentos com o uso da biometria. Beneficiários também podem realizar a prova de vida na agência com o gerente ou no guichê de caixa, com ou sem o uso da biometria.

Prova de vida para quem mora no exterior

Para os residentes no exterior, a prova de vida também será feita de acordo com o mês de aniversário do segurado a partir de 2022.

Não há impedimento para sejam encaminhadas ao INSS, pelo residente no exterior, as provas de vida realizadas perante as representações diplomáticas ou consulares brasileiras ou por intermédio do preenchimento do “Formulário Específico de Atestado de Vida para comprovação perante o INSS”, assinado na presença de um notário público local e devidamente apostilado pelos órgãos designados em cada país, para os casos de residentes em países signatários da Convenção sobre a Eliminação da Exigência de Legalização.

Cuidado com golpes

O INSS lembra que não entra em contato direto com o beneficiário para pedir qualquer informação, dados pessoais ou fotografias para realizar a prova de vida.

Em caso de dúvidas, o cidadão deve procurar os canais de atendimento remoto como a assistente virtual (chatbot Helô), disponível no site (gov.br/meuinss) e aplicativo do Meu INSS.

Também pode ligar para o telefone 135, que funciona de segunda a sábado, das 7h às 22h (horário de Brasília), informou.

Do g1

Novos casos de ebola são detectados no Congo, informa OMS

0

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta segunda-feira (18) que foram detectados três novos casos de ebola na República Democrática Oriental do Congo. Já são cinco os casos identificados em apenas dez dias.

Para as autoridades de saúde, o surto está relacionado ao de 2018-20, que matou mais de 2.200 pessoas e infectou mais de 3 mil.

Os casos mais recentes foram detectados no distrito sanitário de Butsili, perto da cidade de Beni, onde ocorreu o último surto, informou a OMS em nota.

Do cinco casos confirmados até agora, três pessoas morreram.

De acordo com a OMS, após grandes surtos podem ocorrer outros, causados ​​por infecções latentes que permanecem no sêmen dos sobreviventes.

Em fevereiro deste ano, foi detectado um aumento de casos, controlado em maio. Nesse período, seis pessoas morreram.

No país, as vacinas têm mostrado impacto significativo no controle do ebola. Na semana passada, os médicos começaram a vacinar os contatos das pessoas que estavam infectadas, usando um imunizante da Merck, uma das duas vacinas contra disponíveis contra o ebola. A outra é fabricada pela Johnson & Johnson.

Da Agência Brasil

- Publicidade -

Últimas

- Publicidade -