40 anos de morte: exposição homenageia José Américo, nesta terça

No dia 10 de março, completam-se 40 anos da morte do romancista, político e sociólogo paraibano José Américo de Almeida. Para homenageá-lo, a Fundação Casa de José Américo (FCJA), em João Pessoa, realiza uma exposição sobre o seu patrono: “Exposição José Américo de Almeida”. A solenidade de abertura acontecerá às 10h desta terça-feira (10), com o presidente da casa, Fernando Moura, no hall do auditório da FCJA.

José Américo foi também professor universitário, folclorista e advogado. Como escritor, deixou romances, ensaios, poesias e crônicas. Mas será o seu lado prosaico, de dono de casa, que se destacará na exposição. “São 30 fotografias que mostram Zé Américo no cotidiano da sua casa – no pomar, na varanda, na sua rede. Ele em seu mundo particular”, diz o escritor Juca Pontes, curador da exposição – que ficará aberta até o fim deste mês, das 8h às 16h.

No texto de apresentação que ficará na entrada do hall, Fernando Moura escreveu: “Esta exposição, fragmento simbólico do patrono deste porto de memórias, pretende provocar nos visitantes instantes que possam traduzir vivências pessoais e pertencimentos coletivos. Ativar o vírus da curiosidade. Atiçar as brasas do conhecimento. Propositadamente, deixa a desejar. Busca, pela pitada do tempero, aguçar o paladar para o prato principal, que só pode ser degustado aos que frequentem o espaço como quem vai à feira, abastecendo-se de nutrientes sensoriais, regados pelas águas perenes de uma vida profícua”.

Comente