Publicidade
ColunasCulturaQuotidiano

33 anos de A Kind Of Magic, canção injustiçada do Queen

A música faz parte do disco homônimo feito para ser trilha sonora de Highlander

Dia desses estava assistindo a um documentário sobre o Freddie Mercury, vocalista da banda Queen e tocou o refrão de uma música que grudou feito chiclete na minha mente. Dormi, acordei e a música continuava ressoando no meu juízo. Depois descobri que se tratava de A Kind of Magic, música lançada há exatos 33 anos e tem uma história complexa, bacana, mas que não agrada a todos. Bora conhecê-la?

Capa do vinil do single A Kind of Magic, lançado em 17 de março de 1986
Capa do álbum A Kind of Magic, 12º disco do Queen

A Kind of Magic foi lançada em 17 de março de 1986 como segundo single do 12º álbum do Queen, homônimo à canção. O disco, que foi o último que teve uma turnê de divulgação, a Magic Tour, teve outros sucessos como One Vision, Friends Will Be Friends e Who Wants to Live Forever. À exceção de duas músicas, todas as demais fizeram parte da trilha sonora do filme Highlander (1986).

- Continua depois da publicidade -

Escrita pelo baterista da banda Roger Taylor, a primeira versão de A Kind of Magic foi a usada para o filme, mas a melodia foi considerada por seus colegas de banda um tanto quanto mórbida. Isso me lembrou o comentário de um amigo meu, na semana passada. Quando comentei super entusiasmada sobre a música que estava badalando meus dias, ele apenas disse: não me emociona. Ok, ouçam a primeira versão abaixo e julguem.

A segunda versão da música teve arranjos do Brian May e Freddie, sendo esta a que entrou no disco. A versão de Taylor só foi aproveitada na remasterização do álbum, em 2011. No clipe, imerso no universo da fantasia, traz uma performance de Freddie Mercury interagindo com animações, que o acompanham fazendo coro no refrão. É um dos clipes feitos para a MTV, mas que depois das polêmicas do disco anterior, o The Works, não conseguiu agradar o público e a crítica dos EUA.

Outro amigo me comentou que a música não era nada demais e que para ele, parecia muito com o super hit Radio Ga Ga, de 1984. Discordo em partes, mas talvez a linha de baixo e a bateria possam corroborar com a tese dele. A maior semelhança entre Radio Ga Ga e A Kind of Magic é o seu autor, o Roger Taylor.

A letra parece uma continuação de One Vision, só que mais visceral. A Kind of Magic traz uma pegada mais mística, íntima e ousa destacar a fúria que há em nós por não sabermos lidar com o desconhecido e até mesmo com os desafios da vida. Já a outra foi inspirada na luta de Luther King, personalidade em que os integrantes da banda voltaram a sua atenção após a decisão de se apresentar na África do Sul durante o regime do apartheid.

A Magic Tour foi a última, a maior e mais bem sucedida turnê do Queen. Apesar dos EUA, A Kind of Magic já tinha alcançado o topo das paradas britânicas. Umas da versões ao vivo de que mais gosto é a do show em Budapeste, em 1986, apresentação lançada em disco como Hungarian Rhapsody.

Apesar das críticas e das coletâneas, não subestime a força e a qualidade de A Kind of Magic: uma das joias da rainha.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Edilane Ferreira

Jornalista, radialista e utopista. Editora-chefe do Paraíba Já. Contato: [email protected]

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar