Ricardo desafia Cartaxo a abrir CPIs para investigar Lagoa e sua gestão

“Eu estou desafiando. Não tem como conter a investigação da Lagoa. O prefeito não consegue segurar um debate verdadeiro sobre o uso do dinheiro na obra da Lagoa”. Esta foi a afirmação do governador Ricardo Coutinho (PSB) em entrevista nesta quinta-feira (21) a um programa de rádio da Capital.

O desafio do governador é para que a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) abra várias Comissões Parlamentares de Inquérito para que possa investigar o que os vereadores da bancada de situação defenderam nesta quinta-feira (21), mas também abrir uma CPI para investigar a obra da Lagoa.

Ricardo disse ainda que Cartaxo morre de medo porque não tem como explicar como tirou 220 mil toneladas de lixo da Lagoa. Teria de ser um prédio de 17 andares da Lagoa pra dentro e o que a gente viu um dia desses foi um homem andar com a água no joelho”, ressaltou.

Já os vereadores da situação protocolaram três pedidos de CPI contra a administração de Ricardo na PMJP para barrar a abertura das investigações da obra da Lagoa.

Racionamento

Ricardo Coutinho (PSB) garantiu ainda que “acabou a lógica de Campina Grande e mais 18 cidades da região ficarem sem água por conta do fim do racionamento”.

O governador destacou a falta de argumento técnico para a decisão judicial que suspendeu o fim do racionamento. “Eu não vi nesse debate nenhum argumento técnico contrário. Não adianta dar palpite, tem que ter gente da área desde o inicio do debate não há argumento nenhum”, salientou.

“Nesse periodo Boqueirão acumulou o dobro que Camará acumulou o ano inteiro”, disse. Ricardo ainda disse que se o Rio São Francisco acabasse, a região da Rainha da Borborema ainda teria água suficiente para mais 322 dias”, disse.

Comente