Wi-Fi, 3G ou 4G? Saiba as diferenças entre os tipos de conexões e tire todas suas dúvidas

    0

    Será que você sabe definir qual é a melhor conexão entre Wi-Fi, 3G e 4G diante das variadas circunstâncias? Qual das opções de conectividade é mais segura? Qual delas é mais rápida? Questões que podem ser respondidas mediante as definições e as diferenças entre os três tipos de canal entre o seu dispositivo e o mundo da internet.

    As redes Wi-Fi nada mais são do que conexões sem fio para redes locais (WLAN). “A principal forma de conexão numa rede Wi-Fi é feita por meio de um (ou mais) AP (Access Point), dispositivo responsável por atender as conexões dos equipamentos sem fio e repassá-las a sua rede cabeada se necessário. Ele também fornece acesso à internet pela conexão utilizada, como modem 3G e banda larga”, conta Michel Chiavegatti, gerente de infraestrutura de rede da Faculdade Impacta de Tecnologia.

    Diferentemente das conexões Wi-Fi, as redes 3G e 4G são conhecidas por atuarem para redes de longas distâncias (WWAN). “São tecnologias que permitem a transmissão de dados por meio de redes móveis para celulares, fornecidas pelas operadoras de telefonia. Por isso, é necessário ter um bom sinal de cobertura para que elas funcionem perfeitamente”, diz Chiavegatti

    Ele ainda explica que o 3G foi o sucessor da conexão GPRS, e apresenta uma velocidade mais rápida do que a de sua antecessora. Entretanto a tecnologia 4G se mostra ainda mais eficiente. “Ela alcança velocidades bem maiores, em torno de quatro a 100 vezes mais rápido que a 3G. Isso acontece graças ao uso das tecnologias WIMAX e LTE”, afirma.

    O especialista ressalta que é importante ficar atento ao se conectar com redes Wi-Fi, principalmente se elas não estiverem protegidas por senhas. “Você pode estar se conectando a uma rede fornecida por um hacker que busca obter dados e informações sobre sua navegação. Dê preferência para redes Wi-Fi que você conheça”, conclui.

    Velocidade

    Para usar uma conexão Wi-Fi, o usuário precisa estar geograficamente perto do roteador. “As velocidades alcançadas com uma conexão Wi-Fi dependem de vários fatores, como: qualidade e limitação dos equipamentos utilizados, distância entre os dispositivos e padrões utilizados”, explica Chiavegatti. Para ele, os padrões 802.11n e 802.11ac são os que atingem maiores velocidades (300 Mbps e 450 Mbps).

    Em alguns casos, uma conexão 4G pode ser mais rápida do que uma Wi-Fi que utiliza padrões mais antigos (como 802.11a, 802.11b e 802.11g). “Lembrando que para esses padrões e tecnologias serem utilizadas, todos os equipamentos e dispositivos devem ser compatíveis com ela, desde o Access Point até os dispositivos móveis (smartphones e tabletes, por exemplo) e placas de rede dos notebooks”, conta.

    No smartphone

    As duas opções costumam consumir bastante energia dos smartphones. “Em termos gerais, a melhor opção para economizar energia é desativar as conexões que não serão utilizadas. Se preferir usar o 3G ou 4G, o usuário deve desativar o Wi-Fi e vice e versa”, explica Chiavegatti.

    Se engana quem pensa que a conexão 4G consome mais energia do que a 3G nos smartphones. Na verdade, o consumo é um reflexo da atividade do usuário. Como a velocidade costuma ser mais rápida, fica mais viável usar apps com internet, como Waze, Spotify e YouTube. Isso acaba, consequentemente, consumindo mais bateria. As informações são do Uol.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here