Warley admite abalo psicológico, mas ressalta união do Botafogo-PB para escapar do rebaixamento

0

No sábado (09), o Botafogo-PB enfrenta o Sampaio Corrêa-MA, na última rodada da fase de Grupos da Série C do Campeonato Brasileiro. Ocupando a penúltima posição na tabela, o Belo precisa vencer os maranhenses, líderes, fora de casa, para dar apenas um até logo à competição, e não um adeus. Caso não consiga os três pontos, o time, que ainda vai esperar por um tropeço do Moto Club-MA diante do Fortaleza, estará na quarta divisão no ano que vem.

Warley, que esteve no Belo no título da Série D de 2013, falou sobre a partida do próximo fim de semana, a última do time da estrela vermelha em 2017. Ele admitiu que a tarefa para se livrar da degola é complicada, mas garantiu acreditar na permanência na terceira divisão.

– Ainda temos uma esperança, não dependemos mais da gente, mas temos a possibilidade de vencer o jogo e torcer por um tropeço Moto Club-MA, já que o Fortaleza precisa ganhar para se classificar. Mas primeiro precisamos fazer o nosso dever, que é muito difícil, que é vencer o líder fora de casa – afirmou.

O nervosismo e a falta de confiança dos jogadores botafoguenses dentro de campo devido ao mau momento vivido pelo time ficaram evidentes nas últimas partidas. O camisa 9 do Belo falou que os jogadores tem conversado bastante entre si, buscando forças para conseguir evitar a tragédia, que seria a queda para a quarta divisão. Contudo, ao ser questionado, não confirmou que o grupo esteja recebendo ajuda de um psicólogo profissional.

– Nesse momento, claro que ficamos abalados, mas pegamos um no braço do outro, nos ajudando, pegando as coisas positivas. As negativas você filtra. É isso que a equipe vem fazendo. É ruim falar nessa situação. Se tivéssemos vencido as duas em casa, estaríamos no G4. Mas não conseguimos. Então o momento é deixar o Botafogo-PB onde pegamos, na Série C do Brasileiro – disse.

Aos 39 anos, Warley disse que a situação de estar a beira do rebaixamento é inédita em sua carreira. E mesmo com a experiência de quem fez sucesso em grandes clubes, na Europa, e que o levou até a Seleção Brasileira, admite o “friozinho na espinha” na expectativa para a partida do próximo sábado.

– Espero que chegue logo este jogo, a hora. Da forma que for para ajudar, jogando ou fora, o que tiver ao meu alcance para poder ajudar ao Botafogo-PB nesta permanência, vou fazer de tudo – garantiu.

Titular do ataque, Rafael Oliveira sentiu um desconforto muscular no treino de terça-feira (05) e não foi a campo na última atividade do Belo, na quarta. Caso o camisa 19 seja vetado, Warley pode ser titular nesse jogo de vida ou morte, e que pode ser o último ato de sua gloriosa carreira. Informações do G1.

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here