Vídeo: Babá conta detalhes de sua convivência com Pâmela Bório e revela: “tenho medo dela”

    3

    Preconceituosa, desequilibrada e sem condições psicológicas de cuidar do próprio filho. É assim que a babá Indaiá Pires, 47 anos, descreve sua ex-patroa, a jornalista e ex-primeira-dama do Estado, Pâmela Bório. Em entrevista exclusiva ao Paraíba Já, Indaiá contou detalhes sobre a convivência com Pâmela, a quem acusa de agressão e de ameaça, após um desentendimento na última semana.

    Indaiá recebeu a equipe do Paraíba Já em seu pequeno apartamento de dois quatros, alugado, no bairro do Bessa, em João Pessoa. A residência, que divide com a filha e com o genro, era ponto de partida todos os dias para a casa de Henri Coutinho, quatro anos, desde que começou a trabalhar como babá do filho do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), e de sua ex-mulher, Pâmela.

    “Me mudei pra João Pessoa em dezembro de 2014, vim de Salvador para morar com minha filha, porque estava desempregada há quase seis meses. Aqui, o sogro de minha filha, que era motorista de Pâmela, soube que ela estava precisando de uma babá e me indicou”, relembra Indaiá. Ela diz que aceitou fazer uma entrevista, e no mesmo dia que soube da vaga, conversou com a então primeira-dama, e começou no novo trabalho.

    Apesar do começo rápido e da aprovação da nova patroa, Indaiá conta que Pâmela sempre manteve muita distância dos empregados, e por vezes, de forma discriminatória. “Eu dormia no chão do quarto de hóspedes, porque na cama tinham caixas de maquiagem, bolsas e sapatos dela. Na primeira noite, tive que dormir no corredor do apartamento”, relembra Indaiá.

    O que mais deixava a babá preocupada, entretanto, era o relacionamento conturbado da mãe com seu filho. Indaiá diz que os dois eram distantes, que Pâmela não dava atenção para a criança e que não dava a assistência básica necessária ao pequeno Henri.

    “Ela quase não tinha contato com a criança, tudo quem fazia era eu, até limpar o bumbum da criança quando estava sujo era só eu, porque ela tem nojo de limpar o filho. Ele, as vezes, ficava com vergonha de mim, pedia pra ela ir com ele no banheiro, mas ela dizia que não, porque ela não largava o celular, não largava o notebook”, desabafou.

     

    Vídeo: Babá conta detalhes de sua convivência com Pâmela Bório e revela: “tenho medo dela”

    Agressão e desrespeito

    A relação conturbada entre patroa e empregada culminou em uma acusação mútua de agressão física e de ameaça de morte, segundo a versão de Indaiá sobre o acontecido. A babá diz que sua ex-patroa está ‘louca’, já que teria inventado que também foi agredida, o que, segundo ela, não teria acontecido.

    “Só me defendi da loucura dela, empurrei ela umas duas ou três vezes pra tirar ela de cima de mim, porque senão meu rosto estaria desfigurado agora. Tanto que o irmão dela estava segurando ela dizendo que ela estava louca”, relata.

    Indaiá diz ainda que Pâmela tem tentado mudar o foco da agressão para o campo político, como se ela tivesse sido ‘infiltrada’ dentro da casa da ex-patroa. “Ela pegou uma faca para me mater e agora quer jogar as pessoas contra mim nas redes sociais, para que elas acreditem que eu sou uma bandida. Ela é louca, eu quero que ela prove que eu estava infiltrada na casa dela”, desafia.

    A babá conta que o comportamento da ex-primeira-dama teria piorado depois do fim de seu casamento com Ricardo Coutinho, no início deste ano. A crise com Indaiá teria sido apenas o ‘estopim’ para um momento de desequilibrio de Pâmela. “Eu estava trabalhando doente, poderia estar em casa e ainda assim fui trabalhar, e ela se aproveitou da minha fraqueza para fazer isso tudo comigo, e ainda quer me tachar de bandida. Será que o coração dela não aperta quando ela va dormir?”, questiona, emocionada.

    Falta de amor pelo filho

    Em um dos momentos mais fortes da entrevista, a ex-babá do filho de Pâmela Bório disse que o amor que a mãe demonstra por Henri é uma ‘máscara’ que ela usa apenas na rua, e que a jornalista não tem condições de criar o próprio filho.

    “Ela não tem condições psicológicas ou físicas para cuidar dele. Sinceramente, eu como mãe, acredito que ela não tem amor por ele, e eu tenho muita pena, porque até ele sente isso. Eles brigam muito. Uma criança batendo na mãe, puxando o cabelo dela, dizendo verdades pra ela, dizendo ‘mamãe, eu te odeio, eu não gosto de você e você não gosta de mim’, isso é muito forte e eu presenciei isso várias vezes”, revelou.

    Mesmo dizendo-se traumatizada com a agressão que diz ter sofrido, Indaiá conta que seu amor por Henri é maior do que o sofrimento, e que ainda gostaria de ser a babá da criança, mas sem contato com Pâmela.

    “Eu queria muito cuidar dele, mas eu ainda estou com medo dela e do que ela pode fazer, porque uma pessoa que puxa a faca pra outra não é pra intimidar, mas para matar. Se não fosse o irmão dela, eu poderia não estar aqui pra me defender de tudo o que ela está inventando. Ela puxou uma faca e eu quero que ela pague por isso”, finalizou Indaiá.

     

    Entenda o caso

    Na noite da última quarta-feira (04), a ex-primeira-dama da Paraíba, Pâmela Bório, voltou a frequentar o noticiário policial. Desta vez, sob acusação de agredir a socos e chutes a babá de seu filho e de ainda tentar matá-la com uma faca. O fato está registrado em BO (Boletim de Ocorrência) feito na mesma noite, logo depois do episódio ocorrido no apartamento da acusada, no Bairro de Cabo Branco, em João Pessoa.

    Um laudo médico pela médica-perita da Gerência Executiva de Medicina e Odontologia Legal (Gemol), Ana Flávia M. França,  apontou que a babá Indaiá Moreira foi agredida fisicamente pela ex-primeira dama e jornalista Pâmela Bório. No documento informa que foram constatadas escoriações lineares no braço direito e na região dorçal .

    Pâmela usou seu perfil em uma rede social para esclarecer a situação. Segundo ela, está sendo vítima de uma armação, com a finalidade de afastar seu filho dela e ratificou sua inocência.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here