Vice diz que foi excluída e acusa prefeita do Conde de estelionato eleitoral

    0

    As coisas não estão nada fáceis para alguns vice-prefeitos paraibanos. Além dos burburinhos sobre a suposta negligência que o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) teria para com seu vice Nonato Bandeira (PPS), agora a vice-prefeita do município do Conde Sandra Ribeiro (PSB) denuncia que depois das eleições foi deixada de lado pela prefeita Tatiana Correia (PTdoB), e que a cidade está um caos devido a má administração.

    Durante entrevista a uma rádio da Capital, Sandra afirma que após as eleições de 2012 a prefeita mudou, e que assim também, mudou seu posicionamento também. Ela ainda explica porque não comparece a eventos da prefeitura.

    “Calada nunca fiquei, desde que assumi e percebi que fiquei de lado, tomei posições. Então fui contra vários posicionamentos nessa gestão. Não sou convidada para os eventos, o único evento que fui convidada foi o de comemoração do Dia Internacional da Mulher, mas ao chegar fiquei sabendo por um dos assessores que me convidou que a prefeita não queria minha presença na mesa de forma alguma, e se eu aparecesse seria barrada. Isso é um estelionato eleitoral, fomos usados apenas para dar vitória a ela. Não tenho espaço na gestão, e dou graças a Deus por isso, porque pelo menos não estou envolvida na lama como os que estão lá”, declarou.

    De acordo com Sandra, logo nos primeiros dias da gestão em 2013, procurou a prefeita Tatiana Correia para saber onde seria seu gabinete, mas a resposta foi, para ela, surpreendente. “Ela me disse que se eu quisesse um gabinete, que eu alugasse uma casa em Jacumã”, afirmou.

    Secretário é analfabeto

    A vice-prefeita ainda afirma que ficou indignada quando soube a indicação para o cargo executivo de transporte do município. “Como um secretário de transporte é analfabeto, e ainda assim bate no peito e reafirma que é analfabeto com orgulho? Como ele pode entender uma demanda? Perguntei a prefeita se isso era possível, mas ela afirmou que a prefeitura era dela e quem mandava era ela, eu logo entendi”, relatou.

    De acordo com Sandra a cidade está um caos, e que a propaganda da prefeitura indica isso. “A cidade está um caos, a cidade está em estado de emergência. Por mais que se reclame que tem lixo eles tentam maquiar. Contrataram uma empresa sem licitação, e não resolve. Olhamos para cidades em desenvolvimento e na propaganda vemos paisagens bonitas, estradas, mas no Conde a propaganda é um dedo pra baixo apontando que a cidade está afundando, e o pessoal nem tá aí, tá apontando pra baixo e pra baixo fica”, disse.

    TCE busca sede da Prefeitura do Conde sem sucesso

    Sandra denuncia que precisou entrar com mandato de segurança para receber seu salário. Ela relata que o Conde tem a sexta maior arrecadação do Estado, algo em torno de R$ 50 milhões e detêm mais de R$ 1 milhão apenas para pagar folha de pagamento. “Passei três meses sem receber meu salário, se eu estou sem receber imagina os prestadores de serviço?”, destacou .

    “A situação do Conde é dramática, os auditores TCE – Tribunal de Contas do TCE –  estão há duas semanas buscando onde é a sede da prefeitura para realizar auditoria. Sei que a prefeitura era do lado da Câmara mas o tribunal de Justiça fez convênio com a cidade e está instalando um Fórum lá no Conde”, disse.

     

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here