Vice da FPF admite que presidente pode renunciar e nega influência de Rosilene

    0

    O vice-presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Nosman Barreiro admitiu que Amadeu Rodrigues pode renunciar a presidência da entidade e nega que a ex-presidente Rosilene Gomes possua influência na FPF.

    De acordo com Nosman, em conversa com o presidente atual, haveria a possibilidade do mesmo renunciar o cargo e ele assumiria. “O que ele falou pra mim foi que passava pela cabeça dele a possibilidade de realmente se afastar ou renunciar. O que conversamos foi neste sentido. Eu, até o momento, estou esperando qualquer possibilidade que venha a acontecer da gente assumir. Caso não, bola pra frente, como as coisas vinham acontecendo e eu contribuindo, como já vem acontecendo no andamento da federação. Independente se Amadeu renunciar ou não, haverá assembleia com 20% dos associados para discutir isso”, disse.

    Ao ser questionado sobre uma possível influência da ex-presidente Rosilene Gomes na federação, ele afirma que não há interferência, como também desconhece alguma insatisfação de Amadeu. O vice ainda destaca que não houve aprovação do novo estatuto porque subtraia direitos dos clubes amadores e ligas esportivas.

    “Pelo pouco que tenho participado agora em 2015 como vice, não vi nenhuma interferência dela na administração de Amadeu. Fomos eleitos com o apoio de Rosilene, então achavam que ela iria mandar, mas isso é inverdade. Ela não interferiu em nada, a não ser na aprovação deste estatuto. A reforma era completamente diferente do que foi propagada, mudando completamente o estatuto. Reconhecemos que o anterior precisava de alguma adaptação ou atualização em alguns pontos do estatuto. A que estava sendo proposta era absurda, tirando votos dos clubes amadores, tirando os votos das ligas esportivas, onde um voto de clubes amadores representaria todos, assim como de uma liga representaria todas. De última hora, foi acrescido para tentar aprovação nesse sentido, mas não foi aprovado justamente porque todos associados que tinham direito a voto não tinham conhecimento da verdadeira reforma. Foi por isso que não houve possibilidade de aprovação. A mim ele não falou sobre nada sobre alguma chateação ou insatisfação sobre Rosilene”, comentou.

    Nosman ainda explica sobre qual cargo o ex-prefeito de Cabedelo, Luceninha, exerce na Federação. “Ele faz parte do quadro, no sentido das escalações do pessoal dos delegados de jogos, Luceninha é coordenador dos delegados financeiros”, conclui.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here