Vereadores reprovam voto de solidariedade a jornalista censurado por Cartaxo

0

O requerimento de voto de solidariedade ao jornalista Judivan Gomes, da Rádio Tabajara, foi derrotado na Câmara de João Pessoa (CMJP), na manhã desta quarta-feira (31), por parlamentares aliados do prefeito Luciano Cartaxo (PSD). O pedido oi feito pelo vereador Léo Bezerra (PSB) e  assinado pelos integrantes da bancada de oposição.

No último dia 23 de maio, o jornalista da Rádio Tabajara foi impedido,  pelo secretário de Comunicação de João Pessoa, Josival Pereira, de participar de uma coletiva de imprensa como prefeito Luciano Cartaxo, com a justificativa que “qualquer pessoa pode escolher a quem concede entrevista”.

Os vereadores de oposição, no requerimento, afirmaram estarem solidários ao jornalista e que o impedimento de Judivan em participar da coletiva feriu um dos “pilares do Estado Democrático” que é a liberdade de expressão.

Vereadores reprovam voto de solidariedade a jornalista censurado por Cartaxo

Vereadores reprovam voto de solidariedade a jornalista censurado por Cartaxo

Diretora da Rádio Tabajara diz que Cartaxo cerceou o direito de imprensa

“O prefeito Luciano Cartaxo (PSD) cerceou o direito de imprensa de um jornalista. Nós, da rádio Tabajara, lamentamos o fato e reiteramos que nossa produção sofre, ninguém da Prefeitura nos dá entrevista e Cartaxo nunca veio aqui apesar dos inúmeros convites”. Essa foi a afirmação da superintendente da Rádio Tabajara, Duda Santos, que participou de um programa de rádio da Capital para falar sobre o caso.

Vereadores reprovam voto de solidariedade a jornalista censurado por CartaxoNa ocasião, Duda ressaltou que o jornalista Judivan Gomes é um profissional ético, compareceu ao evento para fazer seu trabalho e não tem porque ele ser barrado. “A rádio Tabajara é um patrimônio público do povo da Paraíba e tem obrigação de divulgar as ações que interessam ao Estado”, disse.

O secretário de Comunicação da Prefeitura de João Pessoa, Josival Pereira, barrou o jornalista Judivan Gomes de participar de uma entrevista coletiva com o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) na semana passada. A conversa dos dois foi registrada em áudio e foi ao ar em um programa de rádio da Capital.

“Qualquer pessoa tem o direito de escolher a quem concede entrevista”. ‘Você não vai entrar na sala’. Essas são duas das frases que o secretário disse ao jornalista. Por sua vez, o jornalista Judivan Gomes rebateu o secretário afirmando que o prefeito tem o direito de não responder à sua sua pergunta, mas ele tem o direito de perguntar. Assim é uma ditadura”, resumiu.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here